×

GREVE DA MRV EM CAMPINAS | Juca Kfouri denuncia dono da MRV e fala da greve de trabalhadores no podcast "Posse de Bola"

Depois da tratar da greve de trabalhadores da MRV em seu blog, reproduzindo nota que contrapõe os investimentos milionários da empresa no Atlético Mineiro às condições de trabalho que impõe nos canteiros de obra, Juca Kfouri falou da greve no podcast “Posse de Bola” do UOL e deu o troféu “ratão de bronze” para Rubens Menin.

sexta-feira 20 de agosto | Edição do dia

Rubens Menin é um bilionário, apoiador de Bolsonaro, que levantou sua fortuna sob muita exploração do trabalho e até mesmo sob trabalho análogo a escravidão, como denunciado diversas vezes. É também um patrocinador assíduo de clubes de futebol, como o Atlético Mineiro e sua “Arena MRV”.

Os trabalhadores do canteiro de obras da MRV em Campinas enfrentam a empresa numa dura greve que já dura mais de um mês e não há resposta sobre suas demandas, que inclui o pagamento da PLR, Epis e melhores condições de trabalho. Enquanto isso, a empresa segue seus patrocínios milionários.

A nota reproduzida no blog de Juca Kfouri trata justamente da comparação entre a contratação milionária do jogador Diego Costa, que chegou na cidade depois de viajar no avião particular de Menin avaliado em 253 milhões de reais, com a realidade de humilhação e precarização vivida pelos trabalhadores.

Mas Juca também tratou da greve no podcast “Posse de Bola” do UOL, em que deu o troféu “ratão de bronze” para Rubens Menin, dono da empresa, dizendo:

“No mesmo dia em que o avião de 250 milhões do senhor Rubens Menin chegava a Belo Horizonte com o centroavante Diego Costa, completava-se 38 dias de uma greve de funcionários da MRV em Campinas porque não apenas faltam equipamentos de proteção e a covid bateu dura lá, como falta até mesmo papel higiênico na obra, além dos operários terem que levar copinho de plástico para beber água porque a MRV não fornece. 38 dias de greve, mas a MRV faz o investimento que fez num jogador de futebol do Atlético Mineiro. Alguma coisa está errada na ordem mundial”.

Nós do Esquerda Diário estamos acompanhando e colocando todas nossas forças para cercar essa greve de solidariedade e romper o cerco midiático. Chamamos todas as organizações, parlamentares e figuras de esquerda, sindicatos e entidades estudantis a também fazer o mesmo, levando apoio ativo aos trabalhadores e denunciando essa empresa acusada de trabalho análogo a escravidão.

Veja mais em: Carta das trabalhadoras em greve da MRV para as atletas olímpicas




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias