×
Rede Internacional

VIOLÊNCIA POLICIAL | Jovem negro é empalado por policiais e acende protestos na França

Marcello Pablito Trabalhador da USP e membro da Secretaria de Negras, Negros e Combate ao Racismo do Sintusp.

quinta-feira 9 de fevereiro de 2017 | Edição do dia

A cidade francesa de Aulnay-sous-Bois e cidades vizinhas na periferia do norte de Paris, foi sacudida por horas seguidas de manifestações da população em repudio à barbara ação da policia francesa que violentou Theo, um jovem negro de 22 anos que foi empalado por um policial que enfiou o cassetete no ânus do jovem provocando ferimentos que o levaram a hospitalização. O fato ocorreu na quinta feira da semana passada quando Theo foi parado por quatro policiais em uma abordagem, seguida de agressões. O jovem não morreu, mas está hospitalizado e sendo submetido a cirurgias. É monstruoso o cinismo da imprensa que mesmo frente aos ferimentos anunciam como um “suposto” abuso sexual.

Até o momento os policiais foram apenas suspensos de suas funções enquanto o caso segue sendo tratado na justiça. Os moradores da cidade ficaram indignados com mais este caso de agressão policial nas periferias e incendiaram carros na região e organizaram manifestações com camisetas e cartazes com a frase "Justice Pour Thèo" ("Justiça para Thèo"). Os protestos contra mais esse bárbaro caso de agressão policial não são um fato isolado, já que nas periferias de Paris as chacinas são frequentes e diante dos efeitos da crise econômica tem aumentado o discurso xenófobo, racista contra os imigrantes.

Pelo menos 26 manifestantes foram presos nos protestos. Desde os anos 80 as chamadas “banlieues”, bairros pobres da periferia de Paris são palco de constantes conflitos entre a população negra e imigrante e a policia em virtude da politica anti-imigração do governo francês e dos partidos de extrema-direita. Em 2005 os protestos contra a morte de dois jovens eletrocutados quando se escondiam de uma ofensiva da policia numa subestação de energia elétrica geram mais de 17 noites seguidas de protestos que resultaram em centenas de carros incendiados .

Diante dos protestos o presidente da França, François Hollande tenta por panos quentes, dizendo que o papel da Justiça é “proteger” os cidadãos mesmo quando quem erra são os agentes do Estado e foi visitar o jovem agredido no hospital onde encontra-se internado. Em contrapartida a candidata à Presidência, Marie Le Pen (do partido de extrema-direita Frente Nacional [FN]), fez declarações absurdas condenando as manifestações e disse que “seu princípio básico” ´e defender a ação da policia.

Este trágico episodio ocorre em meio a crise dos refugiados na Europa em que os países europeus debatem medidas anti-imigração para dificultar a entrada de imigrantes em seus países. É uma mostra de que para os negros, imigrantes o capitalismo não tem mais a oferecer do que o aumento da exploração, da miséria,violência e opressão. É uma tarefa de toda a esquerda européia e internacional romper a divisão que a burguesia tentam nos impor unificando as fileiras da nossa classe para por abaixo o racismo e a xenofobia! Justiça para Theo!! Basta de xenofobia, racismo e exploração!!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias