×

Demissões | João Campos do PSB inicia plano de PDV para acabar com o emprego dos municipários de Recife

O plano do prefeito que faz parte do mesmo partido de Flávio Dino e Marcelo Freixo, faz parte da reforma da Previdência municipal aprovada em junho desse ano para descarregar duros ataques aos municipários da capital pernambucana.

segunda-feira 23 de agosto | Edição do dia

Uma portaria da Secretaria de Planejamento, Gestão e Transformação Digital da Prefeitura da Cidade do Recife, passou quase despercebida neste sábado, onde regulamenta os procedimentos de adesão ao Programa de Desligamento Voluntário, PDV dos servidores públicos do município da capital pernambucana. O prefeito João Campos do PSB, mesmo partido de Marcelo Freixo, está articulando para induzir os municipários a se demitirem e abrir espaço para aprofundar a precarização e a terceirização dos serviços essenciais que são atendidos pela categoria.

Segundo a portaria, apenas os empregados públicos, contratados por CLIT, poderão aderir ao Programa. E que são vinculados às entidades da Administração Indireta Municipal, como a CSURB - Autarquia de Serviços Urbanos do Recife; CTTU - Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife; EMLURB - Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana do Recife; EMPREL - Empresa Municipal de Informática; e URB RECIFE - Autarquia de Urbanização do Recife.

Esse programa de João Campos faz parte da reforma da Previdência municipal aprovada em junho deste ano. Onde tem justamente o plano de “incentivar as demissões”. São setores inclusive estratégicos da cidade, que poderiam estar contratando em um momento agudo de desemprego para inclusive melhorar o serviço e as condições estruturais da cidade, que sofre todos os dias com transportes lotados, caos urbano, alagamentos e deslizamentos. Mas João Campos prefere incentivar a demissão e precarizar ainda mais os serviços.

É muito escandaloso essa medida, e mostra a verdadeira fase desse partido burguês que é o PSB, que hoje conta com a filiação do ex-PSOL Marcelo Freixo, e do ex-PCdoB Flávio Dino, mostrando como a política de frente ampla com os partidos de direita e dos patrões significa aprofunda mais ataques contra a classe trabalhadora.

Talvez lhe interesse: Dino (PSB) defende o saudosista da ditadura Mourão no lugar de Bolsonaro: “uma saída de transição”




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias