×

Por reajuste digno | Isso a Globo não mostra: jornalistas de São Paulo vão parar no dia 10 de novembro

Em assembleia com cerca de 200 trabalhadores de diferentes jornais e revistas da capital, a categoria decidiu cruzar os braços no dia 10 de novembro. A decisão, considerada histórica por muitos presentes, rechaçou a proposta de um reajuste salarial de 5%.

sexta-feira 29 de outubro | Edição do dia

Foto: Piquete na Folha de S. Paulo, em 1979, quando jornalistas entraram em greve embalados pelo levante operário do ABC

Há notícias e notícias. Essa é uma daquelas que dificilmente grandes meios de comunicação, como a Globo, a Folha, o grupo Abril ou o Estadão, veicularão de bom grado. Nós do Esquerda Diário colocamos nosso jornal à disposição para a cobertura dessa importante luta e amplificar as justas demandas dos jornalistas.

Entenda o caso: nos últimos cinco meses, a categoria vem negociando, sem sucesso, um aumento salarial digno com a patronal. Na mesa realizada na última quinta-feira (28), os patrões ofereceram um reajuste salarial de 5% para quem ganha até R$ 10 mil e um valor fixo de R$ 500 para os que recebem acima disso, com correção a começar em 1º de agosto.

A categoria rechaçou a proposta. Como afirmou tweet do Sindicato dos Jornalistas: “Com coragem, a categoria repudia por meio dessa aprovação de paralisação por um período de 2h a intransigência das empresas de jornais e revistas da capital que não avançam nas negociações, e querem realizar seus lucros às custas do arrocho salarial de seus trabalhadores. Nossa categoria, que se expôs aos riscos da pandemia e não parou em nenhum minuto durante a crise sanitária, não pode ser menosprezada sobretudo com a inflação batendo recordes, e com as empresas de comunicação gozando de isenções fiscais e distribuindo os lucros a acionistas.

A proposta de cruzar os braços surgiu na assembleia, segundo o sindicato. Além disso, os participantes aprovaram uma contraproposta de

- Reajuste de 5%, a partir de 1º de junho de 2021
- Reajuste de 3,72%, a partir de 1º de novembro de 2021
- Manutenção da multa da PLR, com reajuste de 8,9% referente à inflação

Trata-se de mais uma greve por reajustes salariais dignos. Ao longo do ano, pipocaram greves, paralisações e lutas em torno dessa questão, tendo em vista a inflação galopante que vem corroendo nossos salários. Ao mesmo tempo, alguns poucos empresários vem ampliando obscenamente seus lucros.

Ainda no twitter do sindicato, afirmam que a paralisação será construída na base da categoria: “Vamos juntos construir a paralisação nos próximos dias, com reuniões realizadas por redação. O SJSP se orgulha da coragem dos jornalistas que representa, mantendo a história de luta de uma categoria cada vez mais importante para a defesa da democracia brasileira.

- Veja a cobertura da Greve da RedeTV! feita pelo Esquerda Diário

Nós do Esquerda Diário colocamos a disposição a nossa plataforma para fazer aquilo que certamente nenhum dos grandes meios de comunicação fará: a defesa intransigente dos direitos dos trabalhadores. O Esquerda Diário é um jornal militante, composto por militantes que dedicam seu tempo e sua vida para cobrir os dramas da classe trabalhadora, fazer denúncias da nossa classe, impulsionar greves e lutas da maioria da população, e portanto não recebemos nenhum dinheiro de patrão. Mas, como fizemos com a greve da RedeTV!, estaremos ao lado dos jornalistas nessa luta.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias