Sociedade

RIO DE JANEIRO

Wilson Witzel é afastado do cargo por escândalo de desvio na Saúde

A manhã desta sexta-feira (28) começou agitada no RJ. Por volta das 6h da manhã a PF bateu no Palácio das Laranjeiras, sede do governo, para cumprir o mandato de afastamento do governador. Ao mesmo tempo o pastor Everaldo Pereira, presidente do PSC era preso em sua casa.

sexta-feira 28 de agosto| Edição do dia

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), estava sendo investigado por liderar grupo que desvia recursos da saúde em meio à pandemia. Ele foi afastado por 180 dias do cargo por determinação do ministro do STJ, Benedito Gonçalves.

Também foram alvos de busca e apreensão da Procuradoria Geral da República (PGR) o vice-governador Claudio Castro (PSC), que assume o cargo no lugar de Witzel, e o Presidente da Assembleia Legislativa André Ceciliano (PT).

A polícia também executou mandato de prisão contra o presidente do PSC, o pupilo de Bolsonaro, pastor Everaldo, além do braço direito de Witzel, Lucas Tristão, ex-secretário estadual.

Chamada de operação Tris in Idem, a operação emitiu 17 mandatos de prisão, 6 preventivos e 11 temporários, além de 84 de busca e apreensão.

Acompanhe o Esquerda Diário para mais informações durante o dia.




Tópicos relacionados

Wilson Witzel   /    Sociedade   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar