Sociedade

CORRUPÇÃO

Investigação revela que militares do GSI praticavam tráfico internacional em avião da FAB

Nessa quinta-feira (18), Justiça Militar indicou participação direta de militares do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República (GSI/PR), chefiados pelo general Augusto Heleno, no tráfico internacional de drogas em viagens oficiais nos aviões da Força Aérea Brasileira (FAB).

sexta-feira 19 de março| Edição do dia

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Quatro militares foram presos pela justiça sendo dois membros diretos do gabinete que cuida da segurança de Jair Bolsonaro. Os militares se aproveitavam dos privilégios em transitar por aeroportos internacionais pelo mundo usando da própria autoridade para burlar os sistemas de controle de bagagem.

Em 2019, em uma comitiva de viagem presidencial no entanto, o sargento Manoel Silva Rodrigues foi detido e preso com uma maleta que continha 30kg de cacaína em Servilha na Espanha. Na época o próprio general Heleno afirmou que teria sido “falta de sorte” o avião oficial da FAB ter sido pego com cocaína. Manoel aceitou cumprir pena de 6 anos de prisão na Espanha e pagar multa de 2 milhões de euros. E mesmo assim continuou recebendo o salário de militar que totalizavam em agosto de 2020 8,1 mil reais brutos mensais.




Tópicos relacionados

Narcotráfico   /    Corrupção no Exército   /    FAB   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar