Internacional

TRUMP ATACA DIREITO DE IMPRENSA

Indo contra o direito democrático à informação, Trump impede entrada de veículos de imprensa à Casa Branca

Após uma sequência de declarações contra a impressa em seu Twitter, Donald Trump impediu a entrada de meios de comunicação em uma coletiva de imprensa na Casa Branca. Apesar de parecer uma atitude simplesmente imbecil, diz muito sobre as concepções de democracia do presidente.

Mariá Tubman

Brasília - DF

sexta-feira 24 de fevereiro de 2017| Edição do dia

Na tarde dessa sexta-feira, dia 24, os meios The New York Times e CNN foram proibidos de entrar na Coletiva de Imprensa que ocorreu dentro da Casa Branca. As coletivas que vemos reproduzidas em quase todos os capítulos de House of Cards são uma das características mais tradicionais da política norte-americana. Delas participam todos os meios de comunicação oficiais, independente de suas alianças políticas.

“Nada assim jamais aconteceu na Casa Branca em nossa longa história cobrindo administrações múltiplas de diferentes partidos. Nós protestamos duramente contra a exclusão do New York Times e de outras organizações de imprensa. O acesso livre da mídia a um governo transparente é obviamente de crucial interesse nacional.", disse o editor executivo do Times, Dean Baquet.

Houveram momentos em que de fato a mídia norte-americana cumpriu um papel fundamental na transparência política do país, como na investigação levada adiante pelos jornalistas Bob Woodward e Carl Bernstein, que a partir de constantes denúncias sobre o caso Watergate, levou à renúncia de Nixon em 1974, após o Washington Post publicar as mais de 60 fitas que culpabilizavam Nixon no esncândalo de corrupção.

Trump tenta convencer pelo seu Twitter que a mídia é inimiga do povo, mas é ele quem está perseguindo imigrantes, mulheres, negros e LGBTs. Como poderia ele, dono de hotéis onde semi-escraviza negras e latinas, saber o que é melhor para a população e tomar decisões como essa, que se aproximam dos obscuros momentos de ditadura militar?

A liberdade de imprensa é um direito fundamental da população em qualquer país democrático, um dos poucos espaços que conseguem revelar os escândalos do poder e minimizar os efeitos da distância entre esse poder e as pessoas comuns, que não vivem em Casas Brancas, Palácios do Planalto ou similares casas elegantes de governo e, mesmo que infelizmente boa parte das mídias estejam lado a lado com os poderosos, propagando inclusive preconceitos, ódio contra minorias e criando terreno para que os governos possam aplicar medidas que roubem outros direitos dos trabalhadores, das mulheres e dos negros, que nesses dias, vão ficando cada vez mais escassos.

Sabemos também que, apesar de alguns meios de mídia serem de fato nossos inimigos, a criminalização da profissão de jornalista e cerco contra a mídia, apesar de aparentemente atingir grandes meios como a CNN e o Times, são na verdade medidas de arrefecimento contra as pequenas mídias, da esquerda, dos sindicatos, dos trabalhadores e dos movimentos sociais, que nos últimos anos tem sido as principais mídias vítimas da repressão estatal nos EUA e no Brasil. Protestamos contra esse ataque a liberdade de imprensa e exigimos liberdade total à mídia, inclusive àquelas que encontram muitas portas e muros fechados por serem anticapitalistas.




Tópicos relacionados

Imprensa Mundial   /    Internacional

Comentários

Comentar