Política

CORONAVÍRUS

Incapacidade para produção de seringas: o capitalismo mostra sua irracionalidade com a pandemia

Seria cômico se não fosse trágico. Estamos há mais de 10 meses da pandemia e a Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (Abimo), afirmou essa semana que a indústria necessitaria de 7 meses para produzir as 300 milhões de seringas solicitadas pelo ministério da saúde.

quinta-feira 3 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Estamos há quase 10 meses em estado de Pandemia, como se fosse pouco a total negligência que foi verificada durante todos estes meses, onde nem uma ação básica como a reconversão da indústria para produção de respiradores e equipamentos médicos para responder às necessidades da população na pandemia, nem mesmo a previsão de que, se estamos preparando o mundo para produzir milhões de doses de vacina para a imunização em massa, seria necessária a produção também de milhões de seringas para aplicar estás vacinas. Não é muito difícil chegar nessa conclusão.

Acontece que a lógica capitalista é ilógica desde qualquer ponto de vista racional e humano. A lógica do capitalismo é a lógica do lucro. Este é o sistema em que você encontra pessoas morrendo de fome na porta de um supermercado, é o sistema onde você encontra uma pessoa em situação de rua morta congelada em frente a uma loja que vende cobertores. Quanto as empresas produtoras de materiais hospitalares, em vez de se organizarem para criar o maior estoque possível de todo material necessário para garantir a imunização quando houvesse q possibilidade de fazê-la, esperaram todos estes meses, também porque sabem que a lei da oferta e da demanda estará a seu favor quando o mundo inteiro estiver precisando de seringas e o preço das mesmas irem às alturas... produzir de acordo com a demanda e quanto maior a demanda for, maior serão seus lucros. A indústria de produção de materiais hospitalares alegou necessitar de 7 meses para entregar as 300 milhões de seringas solicitadas pelo ministério da saúde. Se tivessem sido planejadas desde que foi declarada a pandemia, já teríamos o material necessário para a vacinação desde o dia 1 do desenvolvimento da vacina. Mas como colocamos, o capitalismo é irracional.

Nós do MRT e do Esquerda Diário junto às organizações que compõe a Fração Trotskista - quarta internacional já no primeiro momento colocamos a necessidade de reconversão da indústria sob controle dos trabalhadores para produção de equipamentos e materiais hospitalares - desde respiradores, camas, até luvas, máscaras, seringas - assim como a produção de alimentos a serviço de responder às necessidades da população na pandemia. Sabemos que a irracionalidade capitalista não é capaz de responder a problemas de ordem sistêmica, pois a lógica do lucro por sua essência funciona em benefícios de uns poucos enquanto muitos padecem.

Veja também: O capitalismo destrói o planeta, destruamos o capitalismo

O único setor social capaz de dar uma resposta tanto a pandemia quanto a tudo que for necessário para resolvê-la é a classe trabalhadora e a cada novo episódio esse elemento fica mais evidente.

Nenhum governo, nem Bolsonaro a nível federal e nem os governadores a nível estadual que buscaram utilizar demagogicamente a pandemia para se alavancar politicamente garantiram testes massivos, a única maneira de fazer uma quarentena racional. Todos cederam à menor pressão dos empresários e utilizaram do momento de comoção mundial para passar ataques enormes na classe trabalhadora. A luta de diversas categorias de trabalhadores essenciais esteve a serviço de manter direitos históricos conquistados, que os governos queriam tirar fazendo valer a nefasta reforma trabalhista por cima dos acordos coletivos, como vimos acontecer nos Correios e também no Metrô de São Paulo, onde Doria queria cortar até mesmo o plano de saúde dos trabalhadores, no meio de uma pandemia global!

Esse novo episódio relacionado a produção das seringas reatualiza este debate. A própria vacina poderia estar em outro estágio de seu desenvolvimento se o conhecimento científico estivesse a serviço de responder às necessidades populares. Hoje há mais de 165 vacinas sendo desenvolvida, cada empresa almejando sair na frente para obter lucros estratosféricos com a venda das mesmas para os estados, imagina o que poderia ser do conhecimento científico se tivesses todos estes laboratórios trabalhando em conjunto para encontrar a melhor vacina, com o real objetivo de avançar o conhecimento científico é imunizar a população, seria uma lógica oposta pelo vértice ao capitalismo. Por isso a todo momento defendemos a necessidade da organização independente da classe trabalhadora, tomando para si seus sindicatos como ferramentas de luta e dessa forma poder dar resposta efetiva às necessidades populares.




Tópicos relacionados

Crise do Coronavírus   /    pandemia   /    Coronavírus   /    Capitalismo   /    Política

Comentários

Comentar