Sociedade

RECIFE

IBGE confirma: Recife é a capital da desigualdade

Em pesquisa divulgada recentemente, capital pernambucana registra o maior índice GINI entre as capitais em 2019.

sexta-feira 13 de novembro| Edição do dia

Foto: Diego Nigro/JC Imagem

Popularmente, Recife já é conhecida como a capital da desigualdade. Com torres de luxo ao lado de periferias, a desigualdade espanta aos moradores e visitantes da cidade.

O que já era notado por todos, agora é oficial: segundo pesquisa do IBGE, Recife é a capital com mais desigualdade do país, com índice GINI de 0,612 em 2019, acima da média do país de 0,543. Além disso, cerca de 115 mil pessoas, ou 7% da população, viviam abaixo da linha de extrema pobreza.

Por um lado, o golpe de 2016 e as políticas de ajuste fiscal e ataques de direitos a nível nacional são responsáveis pela imensa desigualdade da cidade. Por outro, nos 20 anos de gestão PT e PSB, vimos uma gestão que privilegiava os interesses dos grandes capitalistas e da especulação imobiliária e dessa forma contribuíram para tal cenário. Por isso, qualquer solução para diminuir a desigualdade e a pobreza na cidade passa obrigatoriamente por atacar os lucros dos capitalistas.

Veja também: As eleições no Recife e as tarefas dos revolucionários




Tópicos relacionados

Desigualdade   /    Recife   /    exploração   /    Nordeste   /    Sociedade

Comentários

Comentar