×

Chacina em São Gonçalo | Homem foi tirado de casa para ser executado em chacina, contrariando versão da PM racista

Moradores do Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo (RJ), comunidade onde o Bope e a Polícia Militar realizou mais uma chacina, resultando em nove mortos na manhã de segunda-feira (22), denunciam que pelo menos uma das vítimas foi retirada de dentro de casa para ser executada pelos agentes de segurança. "Ele era uma pessoa boa, sorridente, ajudava os moradores com cesta básica quando podia. Eles vão falar que ali era pai de família? O Estado só entra para matar”, disse a esposa da vítima.

terça-feira 23 de novembro | Edição do dia

Foto: Márcia Foletto / Agência O Globo

“A todo momento ele pergunta pelo pai. O meu filho de seis anos acha que o pai vai voltar. Ele pergunta se o pai vai voltar ou foi morar com Deus”, disse uma estudante de educação física, companheira de Jhonatha Klando Pacheco, de 26 anos, um dos homens que morreram na ação da PM. Ela alega que Pacheco foi retirado de dentro da residência do casal para ser morto na área de mangue da localidade.

Veja também: Moradores de São Gonçalo recolhem oito corpos deixados por chacina feita pela PM

“Foi um dia normal. Ele estava deitado com o meu filho de 6 anos. Eles iam arrumando de casa em casa. Eles fizeram uma varredura e levaram todos os homens que suspeitavam que era bandido. Ele estava em casa e fizeram essa arruaça. Eles estão lá já dois dias. Vivemos momentos guerra e a todo tempo a gente estávamos se jogava no chão”, contou a jovem.

Veja mais: 2 dias depois da Consciência Negra, mães retiram seus filhos mortos no Salgueiro

Ela dá como falsa a história contada pelos policiais de que os mortos foram vítimas de um confronto com o Batalhão de Operações Especiais (BOPE).

Após sair do Instituto Médico Legal (IML), onde reconheceu o corpo e o liberou para o funeral, a viúva expressou sua dor e seu e ódio contra o Estado: “A gente era casado há 9 anos. Ele era uma pessoa boa, sorridente, ajudava os moradores com cesta básica quando podia. Eles vão falar que ali era pai de família? O Estado só entra para matar”.

Veja também: Militantes do Quilombo Vermelho repudiam chacina do Salgueiro

Essa cena bárbara e covarde da PM e do Bope ocorrem apenas dois dias depois do dia da Consciência Negra. Imagine uma mãe negra tendo que retirar seu filho do mangue para poder enterra-lo, com denuncias inclusive de tortura. Esse é o Estado genocida de Claudio Castro, como o aval e legitimação do discurso racista e genocida de Bolsonaro e Mourão, sendo o Rio de Janeiro o estado onde a policia mais cometeu chacinas, o que é parte fundamental de uma política de ataques, privatização e aumento da violência policial contra a população negra e pobre.

Áudio diário de 5 minutos | 23/11 - Chacina em São Gonçalo/RJ:

Ouça o Esquerda Diário 5 minutos de hoje (23), onde Ana e Jef falam sobre a revoltante operação policial no morro do Salgueiro no Rio de Janeiro, onde os corpos das vítimas foram retirados do mangue pelas próprias mães:




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias