×

Justiça por Marcelo | Há um ano, Marcelo Guimarães era assassinado pela polícia: EXIGIMOS JUSTIÇA!

No dia 04 de janeiro de 2021, o trabalhador Marcelo Guimarães, morador da Cidade de Deus, foi brutalmente assassinato pela polícia militar do Rio de Janeiro. Um ano após sua morte, seguimos lutando por justiça!

terça-feira 4 de janeiro | Edição do dia

(Foto: Divulgação)

Há um ano, Marcelo Guimarães, de 38 anos, foi assassinado pela polícia. O trabalhador negro e pai de família havia acabado de deixar seu filho de 5 anos na escolinha de futebol quando foi baleado, ao passar por um viaduto na Cidade de Deus, onde morava.

Na época, a polícia tentou justificar o brutal assassinato racista alegando que teria ocorrido uma troca de tiros - uma mentira rapidamente denunciada por moradores e testemunhas.

Em janeiro do ano passado e nos meses seguintes atos e homenagens tiveram lugar no local do assassinato.

A filha de Marcelo, Vitória Guimarães, denunciou na época como, mesmo após postar uma hipócrita mensagem de "solidariedade e pesar" com o trabalhador assassinado, o governador bolsonarista do Rio, Cláudio Castro, seguia ignorando seus chamados por uma reunião para o acompanhamento do andamento do caso.

A viúva de Marcelo na época declarou:

Foram os policiais que tiraram a vida do meu marido, isso sim, porque não teve confronto na Cidade de Deus, não teve. Eu trabalho há cinco minutos dali, eu estava no trabalho quando recebi a notícia que tiraram a vida do meu marido. Foram os policiais do Caveirão que tiraram a vida do meu marido, tem vídeo e tudo. Infelizmente eu cheguei lá e meu marido já estava no chão deitado. Nós tínhamos 21 anos juntos, meu marido sempre foi trabalhador, ele nunca gostou de fumar nem muito menos de beber. Ele sempre foi um homem tranquilo, trabalhador, honesto. Se puxar a ficha dele não tem nem o nome na delegacia, de nada. Ele tinha 38 anos, ele era pai de família, esposo. Então, eu só quero justiça, só isso que eu quero: justiça. Não sei como é que vai ficar meus filhos, de 19 e 5 anos, não sei como é que vou falar com meu filho. Falar que o paizinho dele foi pra muito longe, viajar, nunca mais vai voltar. Papai deixou a gente. Que que eu vou fazer agora?

Após um ano do caso, a impunidade segue reinante. Enquanto a versão "oficial" da polícia manteve a hipócrita e falsa acusação de que a morte teria ocorrido em meio a um "conflito", policiais foram denunciados por ameaçar moradores para que não protestassem.

Nós, do Esquerda Diário, nos solidarizamos com os familiares e amigos de Marcelo bem como todas as vítimas e pessoas que tiveram suas vidas marcadas pela violência policial racista. Um ano após esse crime brutal, seguimos junto à família de Marcelo firmemente a luta por justiça! Nossas páginas estarão sempre abertas a denúncias e chamados para a luta e seguiremos lutando para que todos os movimentos de esquerda e favela depositem suas forças nas ruas com mobilizações e lutas contra a violência policial.

Nessa luta, exigimos que o estado garanta indenização para todas as famílias, que os policiais investigados não voltem para a corporação, pelo fim dos autos de resistência e dos tribunais militares e por investigação independente de todos os crimes policiais, bem como julgamento por júri popular! Justiça para cada um dos pais de família, trabalhadores, negros e negras mortos pela polícia!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias