×

MINISTRO DA ECONOMIA | Guedes vê país no “caminho da prosperidade” com 331 mil mortos e desemprego de 14 milhões

O Ministro da Economia de Bolsonaro parece viver em outro planeta. Mas a "prosperidade" que ele vê é para os especuladores, banqueiros e amigos bilionários que estão lucrando enquanto a população amarga nas filas dos hospitais, nos cemitérios e na miséria.

segunda-feira 5 de abril | Edição do dia
Foto: Reuters/Ueslei Marcelino 

O ministro da economia, Paulo Guedes, teve a pachorra de dizer hoje que o Brasil segue no “caminho da prosperidade”, mesmo com mais de 14 milhões de brasileiros desempregados, mais de 331 mil mortes por covid, a fome crescendo a cada dia, alimentos e combustíveis aumentando o preço, demissões ocorrendo em massa, salários abaixando, pessoas morrendo nas filas de UTI e o Brasil emplacando destaque na mídia internacional pela dramática situação da pandemia. Mas para Guedes e Bolsonaro o país está no “caminho da prosperidade”…

O filhote da escola de Chicago só vê números e perspectivas de lucro para banqueiros e grandes empresários. A “prosperidade” vislumbrada é a de seus amigos bilionários, a despeito dos milhões que estão sofrendo. Guedes afirmou, em vídeo conferência com a XP Investimentos: “Estamos no nosso programa. Essa semana temos R$ 10 bilhões em concessões de aeroportos, terminais portuários, e mais uma ferrovia. O Brasil vai enfrentar a guerra nos dois frontes, na Saúde e na Economia. Precisamos de vacinação em massa e rápida, para garantir o retorno seguro ao trabalho. O PIB já voltou em V. O que se discute hoje é se taxa de crescimento vai ser 3% ou 3,5%, ou se recrudescimento com o recrudescimento da pandemia, nós seremos abatidos novamente”.

Ou seja, as privatizações seriam o carro-chefe dessa “prosperidade”. Em 2017, logo após o golpe, prometeram que a reforma trabalhista iria melhorar a economia para todos. Não deu certo. Falaram a mesma coisa sobre a terceirização irrestrita e a PEC do Teto dos Gastos, o que também não deu certo. Depois prometeram bonança para a população com a reforma da previdência, mas só vimos tudo piorar. Daí veio a PEC Emergencial, privatizações na Petrobrás e até agora, ao contrário das promessas de “prosperidade”, vemos essa situação cada vez mais dramática para os trabalhadores e a maioria pobre da população. Tudo isso é fruto das políticas de ajustes do governo Bolsonaro, do Congresso, do STF e dos governadores.

Enquanto isso, multinacionais saem do país levando milhares às demissões, como a Ford e agora a LG. Mas o caminho alternativo ao de Paulo Guedes, Bolsonaro, o Congresso, o STF e todos os que flertam com as reformas e privatizações (como recentemente fez Lula ao acenar com a venda de parte da Caixa) está sendo feito pelos próprios trabalhadores, como vimos agora a luta em Taubaté contra o fechamento da LG. Acompanhe essa luta pelo Esquerda Diário.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias