×

Ao lado de Bolsonaro | Guedes reafirma furo no odioso teto de gastos em benefício eleitoral de Bolsonaro

Paulo Guedes deu coletiva de imprensa na tarde dessa sexta-feira (22) ao lado de Bolsonaro. Durante discurso, manteve a demagogia em furar o teto de gastos para garantir o Auxílio Brasil que serve para tentar fortalecer Bolsonaro visando 2022. Enquanto isso, teto segue servindo para ajuste fiscal na educação e saúde.

sexta-feira 22 de outubro | Edição do dia

Em meio à crise do teto de gastos, onde o governo Bolsonaro decidiu furá-lo para garantir o Auxílio Brasil visando 2022, Guedes estava sendo fustigado pela grande mídia e deu coletiva de imprensa ao lado de Bolsonaro. Em entrevista, reafirmou o furo do odioso teto de gastos para dar o calote nos precatórios e, ao mesmo tempo, fazer demagogia populista a fim de tentar salvar a candidatura de Bolsonaro em 2022.

Boatos de que Guedes teria pedido demissão estavam correndo solto. Mas na coletiva de imprensa Guedes reafirmou o discurso do governo de que seguirá sua política demagógica. Ao mesmo tempo, reiterou que o ajuste fiscal seguirá, em especial na educação, na saúde e com as políticas de privatizações das grandes estatais.

Fez malabarismo numérico com inflação e déficit para dizer que o furo do teto de gastos não é um problema para os interesses do mercado financeiro que não gostaram da notícia. Hoje, com queda na bolsa de valores de São Paulo, o dólar foi a R$ 5,75.

Os especuladores do mercado financeiro fizeram pressão nesses últimos dias contra o furo do teto de gastos pois trata-se de um mecanismo usado para garantir a fraudulenta dívida pública enquanto corta dos direitos sociais.

Além disso, Guedes disse que houve "pescaria" por parte de setores políticos, provavelmente do centrão, na disputa pelos cargos vagos pelos 4 funcionários que debandaram do ministério.

Em meio a essa crise, a verdade é que Bolsonaro atua para seguir cortando da saúde e da educação, atacando os direitos dos trabalhadores, privatizando tudo o que conseguir e aprofundando a miséria da população.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias