Mundo Operário

Guarulhos: Prefeito reeleito ataca trabalhadores da Proguaru deliberadamente

Quase 5.000 trabalhadores da autarquia de Guarulhos, Proguaru, podem ficar desempregados até o final de 2021.

quinta-feira 17 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Agência Sindical

A Proguaru é uma autarquia de Guarulhos responsável por executar serviços públicos de coleta e remoção de lixo, fabricação de asfalto, blocos e pré-moldados, pavimentação, guias, sarjetas, construções de galerias e canalizações. Emprega hoje quase 4.600 trabalhadores, entre terceirizados e efetivos.

Um projeto de lei foi enviado para votação à Câmara dos Vereadores da cidade nesta quarta, feito pelo prefeito de Guarulhos, Gustavo Henric Costa,(PSD) o “Guti” reeleito no último pleito. O projeto prevê a extinção da empresa no decorrer dos próximos 2 anos, o que o Conselho Administrativo da Proguaru aprovou por unanimidade.

A justificativa é de que a autarquia vem de prejuízos acumulados desde de 2013 e que a medida é necessária para evitar que a Proguaru entre em um processo de falência, o que implicaria em nenhuma garantia de recebimento dos direitos dos trabalhadores.

A empresa tem um histórico de cargos comissionados, indicações por interesse político e uma diretoria abastada em que o menor salário chega a R$ 7.000,00. Enquanto a maioria dos trabalhadores da Proguaru ganham salários irrisórios.

Esse ataque covarde aos trabalhadores, acontece em um momento crucial de enfrentamento da Covid-19 e um período de grave recessão econômica e gerará mais miséria entre a classe trabalhadora de Guarulhos e região.

Sentindo na pele a pressão e o desemprego batendo à porta com essa decisão arbitrária e totalmente unilateral, os trabalhadores da Proguaru se reuniram junto com os movimentos sindicais e se mobilizaram fortemente nesta quinta, exigindo a retirada da PL 2745/20 que pra além de desempregar mais de 4.600 pessoas, vai afetar direta e indiretamente a miséria de quase 20.000 cidadãos em Guarulhos.

Em depoimento para a Revista Fórum, um dos trabalhadores que não quis ser identificado e representante da Comissão de Trabalhadores relatou que a decisão não foi técnica como justificado. “É uma decisão política e ideológica. E isso foi dito ontem em reunião por um dos diretores, que inclusive é da base do governo.” Para além, o mesmo informou que nos últimos anos, a Proguaru inchou a folha de pagamento com cargos de assessores com altos salários, “Tudo pra arrombar a conta mesmo.” diz.

Diante dessa perversa situação, prestamos toda à solidariedade aos trabalhadores em luta que mesmo em meio à crise da Covid-19, continuaram firmes na limpeza de ruas, hospitais, escolas; colocando a mão e o corpo nos lixos e entulhos da cidade. Repudiamos o covarde ataque a esses trabalhadores e nos colocamos à disposição por nenhuma família na rua!




Tópicos relacionados

Proguaru   /    COVID-19   /    Luta de Classes   /    Trabalhadores   /    Trabalho Precário   /    Demissões   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar