×

Calote no FGTS | Greve na RedeTV!: "Eles estão roubando a gente", relata trabalhadora sobre calote no FGTS

"Tratam a gente como escravo", relata trabalhadora. "Só falta amarrar os funcionários no tronco aqui desses pés de árvore, porque de resto...". Os funcionários relatam calote no FGTS e nos acordos do dissídio, além de jornadas extensivas e acúmulo de função.

sexta-feira 3 de setembro | Edição do dia

Funcionários da RedeTV! em Osasco estão em greve desde às 00h da última terça (31). Operadores de câmeras, roteiristas, trabalhadores das cozinhas e camareiras exigem reajuste salarial após 4 anos de congelamento de salários, totalizando quase 20% de desvalorização real dos ganhos dos trabalhadores, além do calote do dissídio e anos de FGTS não repassados.

“A gente quer os nossos direitos que estão atrasados, dissídio que não paga há 4 anos, a participação nos lucros que a gente não recebe há 3 anos, o FGTS que está atrasado há 2 anos…", afirma uma das trabalhadoras. "Porque eles não repassam o desconto que está sendo descontado do nosso salário! No holerite vem lá, que está sendo descontado, então para onde está indo esse dinheiro? Eles estão roubando a gente. Agora, vai a gente faltar um dia pra ver se o desconto não vai aparecer lá.”

Há funcionários que relatam depósitos atrasados desde de 2012, e inclusive funcionários que já se aposentaram e não tiveram o FGTS depositado. Amilcare Dallevo e Marcelo de Carvalho, donos da emissora, têm afirmado nas mídias que os trabalhadores estão reclamando sem razão, uma vez que o salário está sendo pago. Com afirmações como essas, esse empresário ignora totalmente as denúncias que os funcionários estão fazendo sobre esse calote no FGTS e a falta de reajuste, como se apenas o rebaixado salário que paga hoje fosse suficiente.

Confira: Áudio diário de 5 minutos - Solidariedade às greves da Carris, SaeTowers e RedeTV

No ano passado, a emissora usou por um longo período a MP 936 de Bolsonaro, que ficou conhecida como MP da fome, que permite a redução de salários, neste caso, reduzindo 25%. “A gente foi a única emissora que usou [essa MP] todo o período, todo dia. E eles só pararam porque os jornalistas fizeram uma denúncia para abrirem as contas de tudo o que eles receberam ano passado, e aí eles suspenderam a questão da redução do salário. E a gente ficou sabendo que eles foram no sindicato pedir pra reduzir 50%, e o sindicato não aceitou”, relata uma trabalhadora. “Só que assim, reduziu o salário, mas eu dúvido que alguém aqui trabalhou a menos, ninguém trabalhou a menos. Era 8, 9, 10 horas de trabalho por dia”.

Além disso, os trabalhadores relatam que trabalham em péssimas condições, com jornadas de trabalho sempre bastante extensas, com um vale alimentação que corresponde a apenas uma refeição e não condiz com essa jornada, além de relatarem acúmulo de função. “Aqui a gente faz tudo… Era pra eu ser camareira, mas eu faço tudo… Sou segurança, copeira, figurinista, sou tudo… Tratam a gente como escravo.”, relata uma outra trabalhadora. "Só falta amarrar os funcionários no tronco aqui desses pés de árvore, igual faziam antigamente, porque de resto...".

A empresa tem coagido os trabalhadores a voltarem ao trabalho, ameaçando demiti-los. Chegaram até mesmo a contratar uma empresa terceirizada para realizar a limpeza e obrigaram as faxineiras que estavam em greve a entrarem e fazerem treinamento com os trabalhadores terceirizados.

Enquanto os trabalhadores estão nessa situação, o empresário Marcelo de Carvalho aproveita suas férias no verão europeu na Itália. “Ficar vendo foto dele viajando pelo mundo inteiro enquanto a gente esta se f*, é horrível’, diz um dos trabalhadores. Nós do Esquerda Diário repudiamos a atitude dessa empresa e nos solidarizamos com os funcionários da RedeTV! em greve. Esses lutadores são um exemplo do caminho que a classe trabalhadora precisa seguir contra os ataques de Bolsonaro, Congresso e governadores. Colocamos nossas mídias à disposição desses trabalhadores e exigimos que a empresa atenda as demandas dos funcionários.

Veja também: Com congelamento salarial há 4 anos, trabalhadores da REDE TV! seguem em greve em SP




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias