×

Greve na Petrobras | Greve dos trabalhadores da Manserv conquista parte dos direitos e faz patronal recuar

Nesta terça-feira (31), se encerrou a greve dos trabalhadores da Manserv, terceirizada da Petrobras na refinaria Gabriel Passos, em Betim-MG. A greve durou seis dias e reivindicava o cumprimento pela empresa do acordo coletivo com o pagamento das 110 horas referente à parada de manutenção. Os trabalhadores tiveram uma conquista parcial e fizeram a patronal recuar em parte de seus ataques.

quarta-feira 1º de setembro | Edição do dia

Foto: SindiPetro/MG

A greve dos trabalhadores da Manserv, que teve seis dias de paralisação, finalizou nesta terça-feira (31). Os trabalhadores entraram em greve devido às condições precárias de trabalho imposto pela terceirizada da Petrobras e pelo descumprimento do acordo coletivo.

Depois de seis dias, em que a maior parte dos trabalhadores paralisaram suas atividades, algumas conquistas parciais foram garantidas como o pagamento de abonos salariais de 2019 e 2021 e a garantia de que não haverá retaliação da empresa contra os trabalhadores que aderiram a paralisação.

A luta dos trabalhadores fez com que a patronal recuasse em seus ataques contra os trabalhadores.

Veja também:

A greve teve apoio do SindiPetro/MG e o Esquerda Diário também esteve presente acompanhando e prestando apoio e solidariedade aos trabalhadores que lutam por seus direitos e por condições dignas de trabalho.

Como afirmou o coordenador do sindicato Sintramonti, Vilmar de Souza e Silva: "Nós agradecemos o apoio das entidades, mostramos para os demais trabalhadores que compensa lutar. Vamos continuar na luta. Tivemos uma audiência no TRT e conseguimos que as empresas cumpram pelo menos 70% das causas coletivas. Vamos continuar com nosso trabalho, continuar cobrando. Vale a pena a luta. Juntos somos mais fortes”.

A professora Flávia Valle da rede estadual de Minas Gerais, que acompanhou junto ao Esquerda Diário os trabalhadores da Manserv, falou um pouco sobre essa greve:

"Estive lado a lado dos trabalhadores da Manserv com o apoio do Esquerda Diário. E mais uma vez os trabalhadores mostraram que só é possível enfrentar a patronal confiando em suas próprias forças. Pois ela conta com a justiça, o Congresso e os ataques do governo Bolsonaro e Mourão a seu favor. A greve conquistou parte do que a Manserv se recusava a pagar. Mesmo sendo a maior empresa do ramo no Brasil, a empresa prefere ver os trabalhadores passando necessidades na família do que pagar integralmente as 110 horas e a PLR exigida. É uma vergonha! E por isso seguimos na batalha junto aos bravos trabalhadores da Manserv que conquistaram parcialmente suas demandas, aos trabalhadores da SaeTower em Betim que seguem em greve como parte de nossa luta contra os ataques das patronais e dos governos!"

A Petrobras se utiliza de empresas terceirizadas, como a Manserv, para explorar cada vez mais seus trabalhadores, impondo condições inadmissíveis de trabalho, para garantir os lucros estratosféricos dos acionistas. Essa greve dos trabalhadores da Manserv mostra que o caminho pra enfrentar as patronais e os ataques dos governos é a partir da luta e da mobilização.

Pode te interessar: Editorial MRT - 7 de setembro: enfrentar Bolsonaro, os ataques e a medida ditatorial de Doria nas ruas




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias