×

Greve da CPTM | Greve dos ferroviários conquista pagamento da PR, é preciso defender o transporte público de qualidade

Com 1 dia de greve os ferroviários conseguiram arrancar do governo o pagamento das parcelas atrasadas do Programa de Participação nos Resultados (PPR). Porém, ataques como arrocho salarial, déficit de trabalhadores, entrega das linhas seguem em disputa. É preciso defender o transporte público e de qualidade!

sexta-feira 16 de julho | Edição do dia

A greve dos ferroviários que começou nesta quinta-feira, 15, chegou ao fim após a categoria ter firmado um acordo com o governo do Estado para o pagamento das parcelas atrasadas do Programa de Participação nos Resultados (PPR). Com isso, todas as linhas da CPTM tiveram o funcionamento regularizado nesta sexta-feira, 16.

Veja mais: Blindando governo tucano, grande mídia ataca ferroviários pela greve da CPTM

CCR comprou duas linhas com dinheiro que recebeu de Doria dias antes

O pagamento das parcelas do PPR referentes a 2020 era uma das principais reivindicações dos ferroviários, cuja previsão inicial era para março e junho deste ano. Com o novo acordo, ficou previsto que elas serão pagas no próximo 10 de agosto e em 10 de janeiro de 2022. Já o reajuste salarial dos últimos dois anos, também exigido pela categoria, ainda será decidido pelo Tribunal Regional do Trabalho.

Ou seja, o governo tucano e a CPTM ainda não desistiram de descontar nos trabalhadores a crise, apenas fez um recuo diante da mobilização dos ferroviários. Por isso, é fundamental a categoria seguir mobilizada para barrar esses ataques e se contrapor ao projeto de precarização do transporte do governo Doria.

Pode te interessar:“Unidade para fortalecer a greve dos ferroviários de SP e impor às direções a greve geral que precisamos”, diz metroviária

Na próxima segunda-feira, 19, o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Ferroviárias da Zona Central do Brasil, que representa operadores das linhas 11-Coral, 12-Safira e 13-Jade, realizará uma nova assembleia com a categoria para debater a proposta enviada por Alexandre Baldy, secretário dos Transportes Metropolitanos do Estado.

De acordo com o diretor do sindicato Alexandre Múcio, caso os ferroviários não aprovem a nova oferta, haverá uma nova greve já votada pela categoria para a terça-feira, 20.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias