Internacional

PERSEGUIÇÃO OAXACA

Governo mexicano segue endurecendo seu ataque ao magistério: estão sendo emitidos 15 ordens de apreensão

Sergio Moissen

Dirigente do MTS e professor da UNAM

sexta-feira 21 de agosto de 2015| Edição do dia

O governo federal mexicano segue com a mão dura contra o magistério nacional. Nestes dias foram emitidas 15 ódens de apreensão a dirigentes da seção 22 da Coordenadoria Nacional de Trabalhadores da Educação (CNTE).

Tribunais do estado de Oaxaca emitiram 15 órdens de apreensão por delitos de motim, destruição do material eleitoral após protestos do 7 de julho deste ano. Entre estas 15 ordens está o porta-voz da seção 22 Francisco Durán Azamar e os professores Antonio Morales Martínez, Eloy Rivera Córdova, Fernando Rivera Marcelo, dentre outros.

Na última plenária da Seção 22, com a presença de mais de 500 delegados, o magistério aprovou a defesa legal dos 15 membros da CNTE. Este ataque se dá depois que o magistério decidira iniciar o ciclo escolar de forma adiantada e não se iniciara uma greve contra o desaparecimento do Instituto Estatal de Educação Pública de Oaxaca (IEEPO).

O governo federal pretende dar um duro golpe ao magistério democrático da CNTE. A militarização do estado de Oaxaca, com mais de 3 mil efetivos da Gendarneria Nacional, o congelamento dos direitos sindicais da Seção 22 e a ameaça de novas ordens de apreensão, somadas às que se deram em julho contra a direção, em especial contra Rubén Núñez por Mexicanos Primero, buscam gerar um clima de medo de que os docentes da Seção 22 se coloquem em greve contra a Reforma Educacional.

Cabe destacar a furiosa campanha nos meios oficiais contra os professores, os quais são responsabilizados pelas más condições da educação no país.

Em meio a um enorme mal-estar nas escolas a nível nacional, os professores vem convocando uma greve nacional de 48 horas em diversos estados da república. Em Oaxaca, neste 24 de agosto, a Seção 22 vai à greve junto de dezenas de seções da CNTE em nível nacional.

Nós do Movimento de Trabalhadores Socialistas (MTS partido irmão do Movimento Revolucionário de Trabalhadores no Brasil) repudiamos estas ordens de apreensão e chamamos a um forte movimento em defesa dos professores que sofrem este processo penal. Abaixo a repressão aos professores que lutam.

É urgente a construção!

Tradução por Raíssa Campachi




Tópicos relacionados

México   /    Internacional

Comentários

Comentar