Política

AUTORITARISMO

Governo federal manda PRF monitorar redes sociais durante crise no Amazonas

O Ministério da Justiça e Segurança Pública determinou que a Polícia Rodoviária Federal (PRF) monitorasse redes sociais em busca de publicações “adversas” sobre a crise do coronavírus no estado.

sexta-feira 29 de janeiro| Edição do dia

(Foto: Tânia Rego/Agência Brasil)

O objetivo deste monitoramento seria o de “reduzir danos de imagem e antecipar ações de contrainformação”, segundo documentos obtidos pelo jornal Globo.

Enquanto em Manaus faltam cilindros de oxigênio e a fila de espera por um leito é de centenas de pessoas, o governo federal está mais preocupado com a sua imagem do que com a vida dos trabalhadores amazonenses. Ao invés de levar a frente um combate verdadeiro a pandemia no país, prefere tomar medidas autoritárias e repressivas.

Esta é apenas mais uma medida deste tipo tomada pelo governo federal e o bolsonarismo. Já houve o dossiê identificando antifascistas, elaborado pelo deputado estadual paulista Douglas Garcia (PTB), o relatório com nomes de servidores públicos elaborado pelo próprio Ministério da Justiça e Segurança Pública, ou o monitoramento de youtubers e influencers.

É absurdo, portanto, que o governo que não garante vacinas nem condições mínimas de saúde e segurança para os trabalhadores, em meio a essa pandemia que já matou mais de 220 mil pessoas no país, siga com medidas para reprimir a população que se manifesta legitimamente através das redes sociais.




Tópicos relacionados

Manaus   /    Bolsonaro   /    Repressão policial   /    Crise do Coronavírus   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Coronavírus   /    Governo Bolsonaro   /    Amazonas   /    Jair Bolsonaro   /    Repressão   /    Política

Comentários

Comentar