Privatização

Governo Bolsonaro inclui Correios em lista de estatais para privatização a preço de banana

Governo Federal incluiu os Correios na lista de empresas estatais a serem privatizadas, integrantes do Programa Nacional de Desestatização (PND).

quarta-feira 14 de abril| Edição do dia

Foto: Sindtect-ES

No dia 23 de março, o Ministério da Economia já havia publicado no Diário Oficial da União resoluções que recomendavam a inclusão dos Correios no PND, além de estatais como a Eletrobrás e a Empresa Brasil de Comunicação (EBC). Com a medida, podem ser continuados os estudos para a privatização dos Correios, além das diretrizes para o processo. Esse projeto faz parte da agenda neoliberal do Ministro da Economia Paulo Guedes que desde a campanha em 2018 de Jair Bolsonaro (sem partido) defendia fortemente o projeto de privatização das estatais brasileiras.

Sobre o Assunto: Eletrobras, Correios e mais 2 estatais serão privatizadas até fim de 2021, diz Guedes

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República defendeu que o setor público não tem conseguido suprir a demanda por investimentos necessária para o desenvolvimento dos serviços postais brasileiros.

A pasta explicou que a primeira etapa dos estudos para a privatização dos Correios já havia sido concluída e que a segunda fase, dedicada à escolha do modelo de desestatização, deve ser concluída até agosto de 2021. A terceira fase, que trata da realização do modelo escolhido, depende da aprovação da PL 591 no Congresso Nacional. No fim de fevereiro, o presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso o PL 591, que permite a exploração dos serviços postais no Brasil por parte da iniciativa privada.

Pode Interessar: Não aceitemos a privatização dos Correios, chega de beneficiar os grandes empresários




Tópicos relacionados

Fora Bolsonaro, Mourão e os golpistas   /    Bolsonaro   /    Privatização dos Correios   /    Paulo Guedes   /    Privatização   /    Correios

Comentários

Comentar