DESIGUALDADE

Governo Bolsonaro corta 98% dos recursos destinados a moradia para famílias de baixa renda

O governo Jair Bolsonaro (sem partido) cortou 98% do orçamento que permitiria a conclusão de cerca de 250 mil obras do antigo Minha Casa, Minha Vida, rebatizado em 2020 para Casa Verde e Amarela.

quarta-feira 28 de abril| Edição do dia

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Entre as áreas atingidas pelo teto de gastos do governo Bolsonaro no Orçamento de 2021, poucas perderam tanto quanto o financiamento de moradia para as famílias de menor renda: 98% dos recursos foram cortados. O orçamento inicialmente previsto pelo Congresso, de R$ 1,540 bilhão, foi praticamente zerado, chegando a R$ 27 milhões — uma redução de R$ 1,513 bilhão, ou 98,2%. O corte gigantesco acontece justamente na faixa do programa voltada às famílias de baixa renda, que ganham até R$ 1,8 mil.

Pode interessar: Governo cortará 9,3 bilhões do orçamento para 2021 por causa do Teto de Gastos.

A Cbic (Câmara Brasileira da Indústria da Construção) calcula que as obras do faixa 1 empreguem diretamente cerca de 250 mil trabalhadores, além de outros 500 mil de maneira indireta. Além disso, os recursos para saúde, educação e obras também foram eliminados da lei orçamentária. O governo cortou cerca de R$ 29 bilhões em despesas para dar espaço à gastos obrigatórios. Os investimentos em obras do Ministério da Infraestrutura sofreram o segundo maior corte, de R$ 2,787 bilhões. O Ministério da Educação teve vetadas despesas de R$ 1,181 bilhão, pulverizadas entre programas de universidades e institutos federais.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    Teto de Gastos   /    Moradia

Comentários

Comentar