Sociedade

CRISE AMBIENTAL

Governador do MS comprou gado de pecuarista investigado por queimadas no Pantanal

Reinaldo Azambuja, governador do Mato Grosso do Sul, do PSDB, disse que tem relação comercial "com tudo mundo". Ele comprou gado de um investigado pelos incêndios do Pantanal, o pecuarista Pery Miranda, que também é investigado pelos incêndios na Amazônia em 2019 no chamado "Dia do Fogo".

segunda-feira 5 de outubro| Edição do dia

Reinaldo Azambuja (PSDB), Governador do estado do Mato Grosso do Sul, onde a mata do pantanal hoje respira fumaça e fuligem pelas queimadas, comprou gado de um pecuarista investigado pelos incêndios.

o Tucano Azambuja é um dos maiores pecuaristas da região. Em 2018, seu patrimônio declarado para a disputa da sua reeleição em 2018 foi de R$ 38,7 milhões entre propriedades rurais, fazendas e chácaras.

A compra do gado pelo governador em negócio com o pecuarista acusado de ser um dos incendiários teria sido a partir de uma das propriedades de Pery Miranda em Corumbá (MS), em 2018, negociando com a fazenda Taquarussu, de propriedade de Azambuja.

As investigações da PF sobre os incêndios no Pantanal conduziram para quatro pecuaristas que teriam colocado fogo em suas fazendas para abrir novos pastos, e Pery Miranda seria um deles. Todos os pecuaristas negam ser a origem do fogo.

O Pantanal já perdeu 23% de sua área para queimadas em 2020, e quase 90% das áreas indígenas foram destruidas pelo fogo que queima em nome do agronegócio brasileiro. 16,9 mil focos de incêndio entre janeiro e setembro de 2020 no bioma, segundo o Inpe. A área destruída neste ano supera 3 milhões de hectares, tamanho equivalente ao da Bélgica.




Tópicos relacionados

Mato Grosso do Sul   /    Queimada   /    PANTANAL    /    PSDB   /    Agronegócio   /    Sociedade   /    Política

Comentários

Comentar