Gerson acusa jogador do Bahia de racismo: "cala a boca, negro"

Jogador relatou em entrevista pós-jogo ter sofrido ofensas racistas de jogador do Bahia, o colombiano Ramires. Episódio é mais um caso de racismo no esporte.

domingo 20 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: SERGIO MORAES / REUTERS

No jogo entre Flamengo e Bahia nesta noite de domingo (20) o jogador do Rubro Negro, Gérson Santos, relatou após a partida ter sofrido ofensas racistas de Ramirez, jogador do clube baiano.

" Ele chegou pra mim e falou cala boca negro! Eu tô vindo aqui, eu nunca falei nada disso porquê eu nunca sofri, mas isso daí eu não aceito, não aceito", disse Gerson em entrevista na saída do jogo.

O treinador do Bahia, Mano Menezes, também bateu-boca com Gerson após as acusações de racismo.

Este caso acontece poucas semanas após outro caso de racismo que teve repercussão internacional. Em jogo que aconteceu na Liga dos Campeões da Europa um arbitro da partida teria se referido a um assistente do Istambul, time da Turquia como "dê cartão para aquele negro". Jogadores do Istambul e do PSG, time que o enfrentava se retiraram de campo em resposta ao ato.

Veja abaixo as imagens do momento em que o jogador do Bahia teria dito a frase racista para Gerson

A acusação de Gerson e a #RacismoNão passaram a ocupar também os primeiros lugares no Twitter no Brasil em repúdio a mais um caso de racismo no esporte.

Gerson, pouco depois da partida, postou em suas redes sociais um texto falando sobre o caso, onde diz que "não basta não ser racista, é preciso ser antirracista" e que O "cala boca, negro" é justamente o que não vai mais acontecer. Seguiremos lutando por igualdade e respeito no futebol - o que faltou hoje do lado contrário. Desde os meus 8 anos, quando iniciei minha trajetória no futebol, ouço, as vezes só por olhares, o “cala a boca, negro”. E eles não conseguiram. Não será agora.

Veja abaixo o post de Gerson:




Tópicos relacionados

Racismo no Esporte   /    Racismo e Futebol   /    Flamengo   /    Racismo   /    Futebol   /    [email protected]

Comentários

Comentar