Mundo Operário

COVID-19

Gerentes de empresa multinacional faziam apostas de quantos trabalhadores pegariam Covid-19

A empresa multinacional alimentícia Tyson Foods já sofreu inúmeras acusações de expor os trabalhadores da fábrica à contaminação da Covid-19. Mais recentemente, a empresa foi acusada de ter gerentes que protegiam somente a si próprios e faziam apostas de quantos trabalhadores seriam contaminados pelo coronavírus.

sexta-feira 18 de dezembro de 2020| Edição do dia

Foto: Staff-Track

Nesta quarta-feira, 16, a empresa multinacional do setor alimentício Tyson Foods se pronunciou publicamente sobre acusações que a empresa vem sofrendo em relação a maneira como trata os trabalhadores diante da pandemia da Covid-19.

Desde o início da pandemia diversas acusações de falta de EPIs e condições de segurança, resultado em mais de um terço dos trabalhadores da fábrica em Waterloo, no estado do Iowa nos Estados Unidos, testasse positivo para Covid-19 em maio. A empresa chegou a ser acusada de homicídio culposo após em abril um trabalhador ter morrido pelo coronavírus, visto a falta de proteção e a alta exposição dentro da fábrica.

Nessa semana a empresa demitiu sete gestores nesta mesma fábrica de Waterloo nos EUA após uma investigação independente sobre alegações de que gerentes e supervisores estavam apostando entre si quantos trabalhadores iriam ser infectados pela Covid-19.

A empresa, desde o início da pandemia, recebe acusações dos trabalhadores e suas famílias de que há total negação e descaso com a propagação do vírus dentro da fábrica. Estes gestores, nos últimos meses, estavam tomando medidas para proteger somente a si próprios e deixando aumentar o número de casos da doença no ambiente de trabalho.

Não só essa sequência de absurdos, a acusação aos gerentes alega também que eles não permitiam que trabalhadores com sintomas e/ou passando mal, deixassem de trabalhar, pelo contrário, trabalhadores nesses casos deveriam permanecer na fábrica.

Diante do escândalo e repercussão, nesta quarta-feira (16), a Tyson declarou que os sete gerentes foram demitidos e que implementou medidas de proteção nas instalações da fábrica para proteger os trabalhadores, ainda que alegações similares tenham sido feitas já há vários meses, no início da pandemia, contrariando a situação vivida e declarada pelos trabalhadores e mostrando que essas empresas estão interessadas somente em seus próprios lucros e imagem.




Tópicos relacionados

COVID-19   /    Nossas vidas valem mais que o lucro deles   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar