RACISMO

Fundação Palmares quer esvaziar lista de personalidades negras tirando nomes como de Elza Soares

Ao transformar a lista exclusivamente em homenagem póstuma, o presidente da Fundação Palmares, Sérgio Camargo, em mais uma investida para transformar a instituição em um antro racista, quer excluir nomes como os de Elza Soares, Gilberto Gil, Martinho da Vila, entre outros.

quarta-feira 11 de novembro| Edição do dia

Imagem: Sérgio Lima/Poder360

A Fundação Palmares atualmente tem mais de 90 nomes em sua lista de personalidades negras. No entanto, se depender de Sérgio Camargo, presidente da instituição, esta lista deve ter sua composição radicalmente alterada.

Segundo os critérios previstos em portaria editada pelo próprio Camargo, serão permitidas apenas homenagens póstumas, excluindo da lista grandes artistas e personalidades ainda em vida como Elza Soares, Gilberto Gil, Martinho da Vila, Zezé Mota, e mesmo o maratonista Vanderlei Cordeiro de Lima, dentre outros. Outro critério polêmico é o fato de inclusões só poderem ser realizadas depois do crivo de uma comissão designada pelo presidente da Fundação.

Leticia Parks, da Bancada Revolucionária, se manifestou em repúdio:

É notório que sob a presidência de Sérgio Camargo, a instituição tem buscado inúmeras maneiras de não apenas negar o racismo, mas também apagar e recriminar a história da luta negra no Brasil. Camargo faz coro com a extrema-direita racista, que se apoia em sua figura para fortalecer a violência racista do Estado brasileiro.

O povo negro deve ser linha de frente do combate à todos esses ataques ideológicos sem separá-los dos ataques econômicos, que estarão a serviço de aprofundar ainda mais as miseráveis condições de vida e a taxa de exploração, pois é a juventude negra hoje que ocupa os piores postos de trabalho e que morrerá trabalhando, ou trabalhará até morrer.

A luta contra o racismo é inseparável da luta contra o capitalismo, onde este se apoia do primeiro para garantir seus lucros, para dividir a classe trabalhadora e para que possa atacar ainda mais a nossa classe de conjunto. Os negros serão linha de frente no enfrentamento à Bolsonaro, Mourão e todo o regime apodrecido do golpe.




Tópicos relacionados

Fundação Palmares   /    Governo Bolsonaro   /    Racismo   /    [email protected]   /    Política

Comentários

Comentar