Internacional

LUTA CONTRA O GOLPE EM MIANMAR

Forças de repressão assassinam 81 manifestantes contra o golpe militar em Mianmar

Este número se refere a Yangon, maior cidade do país, e foi divulgado pelo Sindicato Estudantil da Universidade Tecnológica de Yangon. A maior parte das mortes aconteceu no bairro operário de Hlaing Tharyar.

segunda-feira 15 de março| Edição do dia

Policiais durante protesto em Yangon (Foto: Stringer/Reuters)

Em mais um domingo de protestos de greve geral contra o golpe militar de 1º de fevereiro em Mianmar, as forças de repressão, como a polícia e o exército, abriram fogo com balas de verdade contra os manifestantes, deixando 81 mortos apenas em Yangon, maior cidade do país, sendo 51 mortos no distrito operário de Hlaing Tharyar.

Leia mais: Mianmar: as mulheres na linha de frente

O país do Sudeste Asiático vem passando por um período de fortes enfrentamentos desde o golpe militar, com uma greve geral, protagonizada pelas operárias têxteis, reivindicando a queda da junta militar que assumiu o poder. Estes protestos vêm sendo duramente reprimidos, e já deixaram pelo menos 126 mortos, segundo entidades do país.

Leia mais: Chaves para o golpe militar em Mianmar




Tópicos relacionados

Mianmar   /    Repressão policial   /    Ásia   /    Greve Geral   /    Sudeste asiático   /    golpe   /    Golpe militar   /    Mulheres   /    Repressão   /    Internacional

Comentários

Comentar