Mundo Operário

FECHAMENTO DA FORD

“Foi do nada”: veja relato de trabalhadora da Ford sobre as milhares de demissões

O Esquerda Diário está na assembleia dos trabalhadores da Ford em Taubaté contra o fechamento das fábricas da montadora no Brasil. Veja o relato anônimo de uma trabalhadora demitida.

quarta-feira 13 de janeiro| Edição do dia

ED: Como você recebeu a notícia da demissão?

Este ano fariam 9 anos de Ford. Mas desde os 15 anos como terceirizada. Hoje eu tenho 29 anos. Acho que a gente tem que correr atrás mesmo porque foi do nada. A gente sabe que realmente não estava bom, ainda mais devido a pandemia. Mas a gente tem que correr atrás pra ver se volta, o que que ele vão fazer, o que a gente pode fazer.

ED: Vocês estão discutindo medidas de mobilização?

Estamos indo na frente da fábrica todos os dias. Está tendo rodízio de pessoas nas porta da fábrica. A gente está correndo atrás, vamos lutar até o final.

O Esquerda Diário se solidariza com todos as famílias que se vêm sem fonte de renda com as demissões da Ford. Nosso portal está à serviço da luta contra esse grande ataque. Envie sua denúncia anônima em nossas redes sociais.

Veja também:

Trabalhadores se reúnem em assembleia contra demissões da Ford em Taubaté

Pablito: "As reformas de Bolsonaro e dos golpistas abriram espaço para as demissões"

Maíra Machado: "É urgente que a CUT prepare um plano de luta contra o fechamento da Ford"




Tópicos relacionados

Ford   /    Demissões   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar