Sociedade

PRESOS NA USP

Fernando Haddad do PT pede liberdade imediata dos presos da USP

sábado 15 de junho| Edição do dia

Informado por um participante da marcha da Greve Geral de São Paulo ontem de que haviam 11 presos, estudantes e trabalhadores da USP, o ex-prefeito Fernando Haddad (PT/SP), afirmou que "estamos num período de exceção, sabemos que Bolsonaro não tem nenhum compromisso com a democracia, muito menos com o direito dos trabalhadores. A única alternativa nossa é seguir lutando nas ruas, lutando pela Constituição que deu tanto trabalho pro povo brasileiro redigir".

Quando questionado sobre a liberdade dos presos, Haddad confirmou "lógico que sim", firmando um compromisso político com a liberdade de estudantes e trabalhadores presos na manhã de ontem, 14/06, durante a manifestação que acontecia nas proximidades do portão da universidade.

Os 11 presos seguem detidos, passaram a noite no DEIC e durante a manha de hoje, 15/06, são ouvidos por juiz em uma audiência de custódia.




Tópicos relacionados

14J Contra a reforma da previdência   /    Haddad   /    Sociedade

Comentários

Comentar