×

No mês da consciência Negra, gritamos também em nome de Lucas. Hoje na favela do amor, em Santo André, dezenas de vozes perguntaram em alta voz: “Quem matou o Lucas?” em um café da manhã para as crianças em memória do Lucas na favela do amor realizado pela Rede Contra o Genocidio reivindicando justiça e aparição do responsável pelo assassinato do menino Lucas.

domingo 14 de novembro | Edição do dia

Neste sábado (13), nós do Quilombo Vermelho estivemos com amigos, familiares e moradores da favela do amor em santo andré, reivindicando justiça e chorando o pranto em memória aos dois anos do desaparecimento do menino Lucas, morto aos 14 anos.

Dois anos se completam desde o dia em que Lucas Eduardo saiu de casa na madrugada do dia 13 para comprar refrigerante e bolacha e sumiu, sendo encontrado dois dias depois boiando no Parque Natural Municipal do Pedroso, na Vila Luzita, Santo André, a 10 quilômetros de sua casa, no exame do IML apontou que Lucas morreu afogado, dois anos que a mãe de Lucas, grita para que todos escutem que Lucas não morreu afogado, afinal de contas, testemunhas presenciaram o momento em que o menino foi abordado, sendo levado por policiais, dois anos que familiares e amigos sentem a ferida aberta de ter o menino Lucas tirado a força por essa política genocida do estado que mata jovens negros e pobres como Lucas.

Por isso nesta manhã, todos reivindicaram o fim deste braço armado, que invade as periferias levando morte e sofrimento, brincando de roleta russa com nossos jovens, enquanto os responsáveis por milhares de assassinatos seguem impunes, tendo seus nomes guardados a sete chave. Nós do Quilombo Vermelho prestamos toda solidariedade à mãe e familiares de Lucas e estamos ombro a ombro na luta por justiça e punição ao responsável pela morte de Lucas. Quem matou Lucas? O Estado é responsável.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias