Juventude

ENSINO REMOTO UFF

Estudantes fazem manifestação contra aprovação do ensino remoto excludente na UFF

Ato ocorreu em frente a Reitoria, em Niterói e também no Campus Rio das Ostras e Volta Redonda.

quinta-feira 13 de agosto| Edição do dia

Imagem: Reprodução Facebook

O excludente ensino remoto foi aprovado autoritariamente no Cepex no dia 12 de julho e referendado nos departamentos dos cursos. A medida promete excluir milhares de estudantes, na sua maioria negros, que não tem acesso à internet de qualidade e nem cômodo livre para estudos em casa. A única medida de contenção para o problema anunciado pela reitoria foi um plano de 100 reais - este que conta com uma burocracia massiva para ser acessado - que abrangerá apenas uma parcela do alunato e é absolutamente insuficiente, além de 500 computadores(a UFF tinha em torno de 50 mil alunos em 2015).

O DCE tomou o caminho de ser correia de transmissão da política da reitoria e escandalosamente apoiou o ensino remoto excludente. A manifestação foi organizada pela campanha "Contra a precarização, não ao ensino remoto. Mais assistência estudantil" que é composto por organizações de juventude e por estudantes independentes.

Nós da Juventude Faísca e do Esquerda Diário nos somamos a essa campanha, denunciando a reitoria que passou por cima de qualquer deliberação dos estudantes para impor sua vontade. Viemos exigindo a necessidade de um plebiscito para que os estudantes pudessem decidir os rumos da universidade

Nos colocamos por uma universidade a serviço da ciência e da classe trabalhadora, nesse sentido é falsa a dicotomia entre o EaD e o cancelamento do semestre. A universidade que teve 3 funcionários do hospital universitário, o HUAP, mortos pelo coronavírus, o mais essencial seria que houvesse uma reestruturação interna para que todos os cursos voltassem suas atenções para o combate a pandemia. A reitoria quer empregos precários para terceirizados, os trabalhadores da saúde e implementar um ensino remoto igualmente excludente. Não aceitaremos!

Leia Mais: Ato ocorreu em frente ao HUAP-UFF por condições de trabalho e Fora Bolsonaro e Mourão

Com aprovação do ensino remoto, é preciso que os estudantes elejam representantes para uma comissão de acompanhamento que possa fiscalizar a tomada de decisão da reitoria, tendo acesso aos mais amplos dados do semestre, como o nível de adesão, trancamentos, reprovações, etc. Não podemos confiar e nem estimular confiança, dos que estão do lado dos empresários e de setores reacionários da sociedade.




Tópicos relacionados

Ensino à distância   /    UFF   /    Rio de Janeiro   /    Juventude

Comentários

Comentar