×
Rede Internacional

CORTES NA EDUCAÇÃO | Estudante da UFRJ: ir para rua é completamente necessário para garantir nossos direitos

Em relatos para o Esquerda Diário e nos atos da UFF e da UFRJ, os estudantes já mostraram sua disposição de lutar. Essa expressão de força, só reforça a necessidade de que a UNE e cada DCE convoquem assembleias para que o conjunto dos estudantes tenha direito a voz e voto para se organizarem na luta para enfrentar os cortes e todo o regime de conjunto.

sábado 22 de maio | Edição do dia

Foto: Ellen Marques

Os estudantes de todo o Brasil receberam recentemente a notícia de que as Universidades vão sofrer mais um corte de verbas. Trata-se de mais um ataque, dos que foram brutalmente aprofundados após o golpe institucional pelos governos do Temer e do Bolsonaro, com aval do congresso. Os cortes nas faculdades não afetam só os estudantes, mas o conjunto da população: os hospitais universitários que cumpriram um papel muito importante durante a pandemia, as pesquisas, os laboratórios não terão verba suficiente para se sustentar.

Desde o Esquerda Diário, estivemos no ato da UFRJ no dia 14/05 para lutar junto aos estudantes e colocar o diário a disposição para relatos e denúncias. Veja o que disse uma estudante da UFRJ:

“Sou estudante da UFRJ, estamos aqui na luta contra os cortes de verba nas universidades que desde 2018 estão sendo sucateadas, cada vez a gente tá tendo mais cortes e menos direitos como estudantes. Nossos laboratórios estão sofrendo com os cortes, [assim como] nossas aulas, os prédios da UFRJ estão todos sucateados, precisamos dessa verba e esse governo tem que entender que a gente precisa e vai usar essa verba.”

Confira o relato de outra estudante:

“Sou a Beatriz Ramos, estudante de terapia ocupacional na UFRJ, e é um absurdo completo o que a gente vem passando como estudante de universidade pública, como cidadão do Brasil. A gente não pode deixar que isso continue acontecendo, que esse desmonte continue acontecendo, não só na educação mas na saúde também, a gente não pode deixar isso acontecer sem se posicionar. É triste a gente ter que vir pras ruas na situação de pandemia mas é completamente necessário para garantir nossos direitos, então eu espero que o pessoal em casa tenha consciência que a gente está fazendo isso pela luta, por querer garantir nossos direitos, e não retroceder frente a esse governo que é completamente genocida.”

Frente a esses ataques, ocorreram atos em defesa da UFF, da UFRJ, e agora, no dia 29, será o dia nacional de lutas contra os cortes, chamado pela UNE. Os estudantes já mostraram sua disposição de lutar, mas é necessário que se promovam assembleias com direito a voz e voto para o conjunto dos estudantes em cada estrutura, lutando para alcançar a maior mobilização possível, unificando a luta entre as faculdades, e também a luta dos estudantes com a dos trabalhadores, que assim como os estudantes vêm sofrendo com a precarização.

Por isso, nós do Esquerda Diário e da juventude Faísca, batalhamos pela auto-organização dos estudantes e por assembleias em cada curso, em cada estrutura, onde cada estudante possa ser ouvido. É necessário que as assembleias convocadas pela UNE, dirigida majoritariamente pelo PT e PCdoB, e pela maioria dos DCE´s, rompam com o modelo de “live” que vem fazendo, no qual só as organizações e reitorias falavam, como foi o caso da assembleia da UFF. É preciso também que a luta seja contra o conjunto desse regime podre, os cortes foram aprovados pela maioria do congresso, sem se pautar pela estratégia do Impeachment que colocaria o racista Mourão em seu lugar.

Por tudo isso, chamamos a todes para debater com a Faísca neste domingo (23/05) às 16h numa plenária aberta como batalhar contra os cortes ao lado dos trabalhadores para que sejam os capitalistas que paguem pela crise!

Se inscreva neste link




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias