Sociedade

SÃO PAULO

“Estou louca pra comer 1 bife e não dá”, diz mulher em bilhete ao lado de urna eleitoral

Na cidade mais rica do país, governada pelo golpista Bruno Covas (PSDB), um bilhete foi encontrado ao lado de uma urna com um pedido de socorro de uma moradora da cidade de São Paulo por não ter o que comer. Professores e funcionários da escola, onde foi encontrado o bilhete, se solidarizam e entregam grande cesta à autora do bilhete.

sexta-feira 20 de novembro| Edição do dia

Um bilhete foi encontrado ao lado de uma urna eletrônica depois da votação de uma eleitora de São Paulo, na Escola Estadual João Baptista na Zona Norte da cidade.

Neste bilhete, a sua autora pede por ajuda, coloca seu desespero por não ter o que comer devido o aumento absurdo do preço dos alimentos, enquanto ela e seu filho estão afastados do trabalho, sem salários devido ao descaso do governo pela vida dos trabalhadores durante a pandemia.

Confira o bilhete abaixo:

O governo Bolsonaro com seu negacionismo, Mourão e os golpistas deste país - como João Doria (governador do Estado e do PSDB) e Bruno Covas (também do PSDB), responsável pela precarização da vida dos paulistanos e que atualmente faz demagogia de que estaria cuidando da vida de todos na cidade – usam da pandemia para destruir a vida dos trabalhadores e da juventude.

Enquanto bilionários brasileiros ficam R$269,5 bilhões mais ricos em meio à pandemia, o regime político reservou à classe trabalhadora ataques contra direitos e aprofundamento da precarização da vida. Tudo isso para garantir o lucro dos capitalistas sobre a vida daqueles que realmente fazem tudo acontecer na sociedade, os trabalhadores.

Mas, como classe, os trabalhadores dessa escola se solidarizaram com a dor da autora deste bilhete. Todos se organizaram e mostraram que mesmo que nenhum político se importe com as vidas dos mais pobres, os trabalhadores se importam! Uma grande cesta de alimentos foi montada e entregue à essa moradora da cidade de São Paulo.

Professores e funcionários, ao entregarem as cestas, relataram a emoção da autora do bilhete quando recebeu os alimentos: “olha, tem bife e tem peixe”, disse ela.

Fotos das cestas montadas pelos trabalhadores da escola:


Essa é mais uma história de solidariedade de classe que mostra que será a partir da força dos trabalhadores e da juventude que se pode combater a extrema-direita e o golpismo. Não é possível enfrentar todos esses inimigos declarados da classe operária com discurso de paz e amor com os empresários. É preciso organizar a luta dos trabalhadores, das mulheres, negros LGBTs e toda a juventude que sofrem com todas as reformas e ataques.

Essa e outras famílias da região que estão na mesma situação estão sendo ajudadas com cestas básicas organizadas nesta mesma escola. Os professores pedem que quem puder colaborar com alimentos entre em contato pelo número (11) 96288-3877




Tópicos relacionados

Golpistas   /    COVID-19   /    pandemia   /    Bruno Covas   /    Governo Bolsonaro   /    Trabalhadores   /    precarização   /    João Doria   /    PSDB   /    Desemprego   /    Sociedade

Comentários

Comentar