×

Destruição da Amazônia | Estimulado por Bolsonaro, desmatamento da Amazônia bate recorde pelo segundo ano consecutivo

Segundo dados da série histórica do INPE, o Brasil atingiu seu segundo pior ano de desmate da Amazônia. A política de incentivo de Bolsonaro pro avanço do agronegócio, ataque a populações indígenas e destruição do IBAMA, da FUNAI e outros órgãos reguladores são os fatores para este aumento vertiginoso.

sexta-feira 6 de agosto | Edição do dia

Imagem: Bruno Kelly/Amazônia Real

O Brasil atingiu pelo segundo ano consecutivo um índice recorde de desmatamento. Os dados revelados são do Deter, departamento vinculado ao INPE(Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) cuja série histórica recente se iniciou no ano de 2015.

8.712 km² de floresta foram derrubados no período de agosto de 2020 até agosto de 2021, que é o segundo pior já registrado, só perdendo pro período equivalente dos anos de 2019-2020, em que foram derrubados 9.216 km².

O sistema leva em consideração o período agosto-agosto para refletir os períodos de seca e chuva do bioma.

A política de Bolsonaro de estímulo ao avanço do agronegócio, um dos principais fiadores políticos do presidente, é uma das principais responsáveis pelos números assustadores.

Bolsonaro também cortou as verbas do IBAMA e diminuiu a efetividade do Ministério do Meio Ambiente. Junto a isto destinou as Forças Armadas o “controle” e o combate ao desmatamento. A Operação Verde Brasil, criada pelo Exército tem se mostrado altamente custosa, como tudo relacionado às Forças Armadas e com resultados inexpressivos.

Leia também: Bolsonaro ameaça Alexandre de Moraes, Ministro do STF, “a hora dele vai chegar”




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias