Mundo Operário

CORREIOS

Esquerda Diário leva apoio a terceirizados dos correios paralisados em Indaiatuba (SP)

Na manhã deste sábado, 11, trabalhadores terceirizados dos correios de Indaiatuba paralisaram mais uma vez após a empresa MG terceirização anunciar o parcelamento dos salários. Nós do Esquerda Diário e do Movimento Nossa Classe colocamos nossas forças para estar ao lado deles e levamos nosso apoio ao ato.

sábado 11 de julho| Edição do dia

Enfrentando condições muito precárias de trabalho, com vários trabalhadores sem contrato assinado, sem EPIs adequados e com uma carga de trabalho absurda, terceirizados dos Correios de Indaiatuba, interior de São Paulo, resolveram paralisar após a empresa MG terceirização anunciar que iria parcelar os salários.

Enquanto isso, os correios estão buscando formas de desarticular a luta e soltou um comunicado para a gerência das agências, solicitando que trabalhadores concursados fossem trabalhar no fim de semana em Indaiatuba, numa explícita tentativa de não parar as entregas, mostrando abertamente que se importam mais com as mercadorias do que com a vida dos trabalhadores.

Essa situação se dá em meio a um cenário de pandemia no qual já ultrapassamos 70 mil mortos no Brasil de acordo com os números oficiais, sem contar a subnotificação devido à falta de testes. Isso é fruto do negacionismo de Bolsonaro, que apoiado em um governo de militares mostra a todo momento que não liga para as nossas mortes, o que é possível vermos ainda mais agora com o fato de que mesmo infectado, o presidente ainda anda sem máscara dizendo que isso é "coisa de viado".

Muito longe de combater a pandemia, a prioridade de Bolsonaro e Paulo Guedes agora é privatizar estatais como eles anunciaram, estando nos planos ainda para esse ano Eletrobras, Correios, o Porto de Santos e a Pré-Sal Petróleo S.A.(PPSA), incluindo ainda a abertura de capital da Caixa Seguridade, com uma oferta pública de ações. Enquanto os trabalhadores estão em meio à pandemia enfrentando riscos de trabalho e recebendo salários parcelados, o governo mira a privatização dos Correios para arrecadar mais dinheiro para pagar a fraudulenta dívida pública.

Sabemos que a força dos trabalhadores é a única capaz de dar uma saída. Mesmo os governadores como Doria que se colocavam como combatentes sérios no início da pandemia, agora implementam a reabertura de forma totalmente irresponsável, rifando nossas vidas e escancarando como sua prioridade sempre foi os lucros dos patrões.

Por isso o Esquerda Diário e o Movimento Nossa Classe educação comparecemos hoje ao ato, para levarmos todo nosso apoio aos trabalhadores paralisados que são a força mais potente para dar um basta a essa situação de precarização. Também nos colocamos à disposição de divulgar ao máximo essa mobilização tão fundamental no momento que vemos que para os governos e patrões, nossas vidas não importam.

Confira apoio de Lívia Toneli, professora da rede do Estado de SP e de Natália Mantovan, trabalhadora dos correios em Campinas, ambas do movimento Nossa Classe em apoio à mobilização.

Confira apoio de Lívia Toneli, professora da rede do Estado de SP e de Natália Mantovan, trabalhadora dos correios em...

Publicado por Esquerda Diário em Sábado, 11 de julho de 2020




Tópicos relacionados

Trabalhadores Terceirizados   /    Trabalhadores   /    Correios   /    Mundo Operário

Comentários

Comentar