PSL E JUSTIÇA ELEITORAL CENSURAM BOULOS E PSOL

Escandalosa decisão da justiça censura os 17 segundos de propaganda de Boulos e PSOL

A pedido do PSL de Joice Hasselmann, a justiça eleitoral tirou do ar o programa de Guilherme Boulos com a declaração de apoio de Wagner Moura. A justificativa é que os 17 segundos ultrapassam o tempo permitido para apoiador.

sábado 10 de outubro| Edição do dia

Os advogados de Joice Hasselmann, candidata à prefeitura pelo PSL em São Paulo, recorreram à justiça para retirar do ar a propaganda eleitoral de Guilherme Boulos. A justiça eleitoral acatou o pedido e retirou do ar o vídeo, numa absurda medida de censura.

O motivo? A declaração de apoiadores não poderia ultrapassar 25% do tempo de propaganda do partido. Como o sistema eleitoral é antidemocrático a ponto de conceder míseros 17 segundos para que o PSOL fale, o limite seria de algo em torno de 4 segundos. Chega a ser ridículo.

É impressionante constatar como esse regime eleitoral é antidemocrático em todos os níveis, e sequer permite que o PSOL utilize os míseros 17 segundos que possui para veicular a mensagem de apoio de Moura.

Guilherme Boulos fez postagem em suas redes sociais veiculando o vídeo e comentando a decisão:

Diana Assunção, candidata a vereadora pela bancada revolucionária de trabalhadores do MRT, tuitou sobre a decisão da justiça de censurar a propaganda do PSOL a pedido do PSL:




Tópicos relacionados

Bancada Revolucionária de Trabalhadores   /    Eleições 2020   /    Joice Hasselmann   /    PSL   /    Guilherme Boulos   /    Censura   /    PSOL

Comentários

Comentar