×

Greve dos Apps | Entregadores de Jundiaí realizam greve de 4 dias, confira como apoiar

Os entregadores de Jundiaí entraram em greve no dia 9, e ficarão paralisados até dia 12, lutando por melhores condições de trabalho. Sem realizar entregas, os entregadores não recebem nada, portanto toda ajuda é fundamental. Colabore doando qualquer quantia pelo pix e boicotando as plataformas!

domingo 10 de outubro | Edição do dia

Inspirados nos entregadores de São José dos Campos, que após seis dias de greve obrigaram a plataforma de delivery IFood e outros aplicativos a negociarem, agora é a vez dos entregadores de Jundiaí paralisarem suas atividades reivindicando melhores condições de trabalho.

As reivindicações dos entregadores de Jundiaí são o fim dos bloqueios, melhores taxas, taxa dobrada de domingo, promoção no perímetro inteiro, código em todas as entregas, chamado aos motoboys apenas quando o pedido estiver pronto e não haver mais coleta dupla. Os grevistas também se solidarizam com a luta dos entregadores de João Pessoa que pedem justiça para Kelton, entregador que foi morto num acidente de trânsito enquanto trabalhava, conforme vídeo abaixo.

Com a paralisação, os grevistas ficam completamente sem renda. Portanto é muito importante a ajuda de toda a população que se solidariza com esses trabalhadores, colaborando com essa luta. É possível ajudar de três formas:
1) Doando qualquer quantia para o pix: 0a9a10b6-d54f-470e-99ec-6d85fd29eb29. O dinheiro arrecadado está sendo usado para faixas, panfletos e mantimentos para os grevistas.
2) Doando alimentos não perecíveis nos pontos de coleta (Jundiaí Shopping e Máxi Shopping).
3) Não comprando pelos aplicativos durante esses dias.

Os entregadores foram linha de frente durante a pandemia, trabalhando em condições bastante precárias e sem nenhum reconhecimento por parte das empresas de aplicativo, que pensam apenas em seus lucros. É por isso que em todo o mundo estão se mobilizando. Dias atrás, na Grécia, realizaram uma enorme greve que, junto ao boicote dos consumidores, impediu os planos da empresa E-Food de aumentar ainda mais os trabalhadores precários (forçando-os a se registrar como autônomos), mas também fortaleceu e melhorou os contratos de todos os motoristas de entrega. Um grande exemplo de luta para a classe operária brasileira.

É preciso se inspirar nesse exemplo, e no exemplo de autoorganização através de assembleias conforme foi realizado em São José dos Campos, garantindo que todos os trabalhadores possam opinar, tomar os rumos da luta em suas mãos e escolher suas lideranças. Isso é parte do que há de melhor na tradição da luta dos trabalhadores ao longo da história, e é extremamente importante que uma categoria nova como a de entregadores esteja se apropriando e renovando este importante método, que sempre discutimos no Esquerda Diário como algo fundamental para que os próprios entregadores pudessem votar seus representantes e opinar sobre suas reivindicações. É com essa organização e essa força que será possível fazer com que sejam os empresários dos aplicativos que paguem por essa crise com os seus bilionários lucros.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias