Política

Enquanto população morre sem leitos, Lira aumenta 171% do reembolso de saúde para deputados

O valor de reembolso de gastos em saúde de parlamentares para tratamento cirúrgicos passará de R$50 mil para R$ 135 mil.

quarta-feira 31 de março| Edição do dia

Foto: MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL/JC

Enquanto a população sofre o avanço da Covid-19, da fome e da miséria, em Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, presidida pelo presidente da casa Arthur Lira (PP-AL), determinou que o valor de reembolso de parlamentares para tratamento cirúrgicos passará de R$50 mil para R$ 135 mil, um aumento de 171%.

A medida que entrou em vigor na última segunda-feira (29) teve como justificativa de Lira, no texto publicado em edição extra do Diário Oficial da Câmara (DOC), a defasagem dos valores, e que os serviços de saúde e a utilização de novas tecnologias justificaria o reajuste.

Esse é mais um absurdo vindo desta casta política que se rondeia de privilégios enquanto grande maioria da população tem que se enfrentar com a falta de leitos de UTI e respiradores, mas também com a miséria e o desemprego que já chega a 14,2%.

Com as altas nos preços e demissões em massa ocorrendo, um jantar modesto de um deputado em Brasília custa mais caro que o auxílio emergencial da população mais pobre deste país, sem bebidas incluídas. A cara de pau dos governantes, congressistas, militares e o próprio governo federal só não é maior que a necessidade de tirar do pobre para dar para o rico.

É preciso no mínimo um auxílio de salário mínimo, com proibição das demissões e que todos os trabalhadores de serviços não essenciais sigam sendo remunerados.




Tópicos relacionados

Arthur Lira   /    COVID-19   /    privilégios   /    Câmara dos Deputados   /    Congresso   /    Política

Comentários

Comentar