Política

BOLSONARO

Enquanto miséria no país aumenta, Bolsonaro diz que receber “só” R$ 15 mil é “sobreviver”

"Tem gente que só tem isso para sobreviver", afirmou Bolsonaro em relação a um salário de R$ 15 mil, enquanto aumenta a miséria no Brasil, aprofundada pelo fim do auxílio emergencial.

sexta-feira 5 de fevereiro| Edição do dia

Imagem: Reprodução

Ontem (4), Bolsonaro realizou sua live semanal ao lado do diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antônio Barra Torres, após o deputado Ricardo Barros (PP) afirmar que o Congresso iria “enquadrar” a Agência.

Veja também: Brasil tem 2,7 milhões de pessoas vacinadas contra Covid-19, sendo menos de 1,5% da população

Na live, nada se falou sobre a situação desesperadora dos trabalhadores da saúde que ainda não receberam vacinas suficientes para vacinar todos os trabalhadores dos hospitais. Ao contrário disso, em uma parte da live, Bolsonaro questionou o salário de Torres, que além de presidente da Anvisa é também almirante da reserva da Marinha, ou seja, recebe por isso. Torres respondeu que recebe “algo em torno de 14 mil” pelo cargo de presidente da Agência. Logo, Bolsonaro respondeu:

“14 mil ou 15 mil. Então, é um indicativo também, porque todo mundo tem de sobreviver, tem de trabalhar para sobreviver. No caso, você é um almirante, está na reserva, tem os seus proventos, isso aí é complementar para você. Agora, tem gente que é só isso pra sobreviver. Então, analise, por parte de vocês, o quão atrativo é ou não é uma agência dessa.”

Aparentemente, para Bolsonaro R$ 15 mil é muito pouco para sobreviver, afinal esse valor vai tão rápido quanto comprar latas de leite condensado, como escandalosamente mostrou seu governo. Com essa afirmação, Bolsonaro reitera seu posicionamento omisso e criminoso frente à pobreza no país. Desde janeiro, com o fim do auxílio emergencial, 12,8% dos brasileiros passaram a viver com menos de R$ 246 ao mês. Isso significa que quase 27 milhões de pessoas estão nessa condição atualmente, sobrevivendo com R$ 8,20 por dia.

Pode te interessar: Com R$ 15 mi em leite condensado, Bolsonaro poderia pagar 8,3 mil cilindros de oxigênio a Manaus

Isso é sobreviver no capitalismo e, no Brasil, se torna pior ainda diante do descaso do governo de Bolsonaro e Mourão e de todos os golpistas, que seguem descarregando a crise nas costas dos trabalhadores, aumentando cada vez mais a desigualdade. R$ 246 ao mês está muito longe da noção de “sobreviver” de Bolsonaro. Do alto de seu salário de R$ 30 mil e dos escândalos de corrupção, lavagem de dinheiro, propina e um longo etc, Bolsonaro faz piada com quem precisa sobreviver com um salário mínimo para sustentar sua família.




Tópicos relacionados

Leite condensado   /    Bolsonaro   /    Miséria capitalista   /    Desigualdade   /    Auxílio emergencial   /    Fora Bolsonaro, Mourão e os militares   /    Governo Bolsonaro   /    Jair Bolsonaro   /    Política

Comentários

Comentar