Gênero e sexualidade

Em “nota de esclarecimento” Constantino reforça seu posicionamento machista e misógino

O bolsonarista Rodrigo Constantino, ex-comentarista da Jovem Pan, divulgou nesta quinta-feira, 5, uma “nota de esclarecimento” em vídeo onde reforça todas as afirmações machistas e misóginas veiculadas em suas redes sociais e ditas em uma live em seu canal no YouTube.

sexta-feira 6 de novembro| Edição do dia

O jornalista, insistente em mostrar à todos o quão absurdas e machistas são suas posições, foi demitido da rádio Jovem Pan e da Record após o repúdio massivo de centenas de milhares às suas absurdas declarações em uma live e no Twitter onde culpabiliza as mulheres por estupros, legitimando a sentença no caso Mariana Ferrer.

Leia mais: Constantino é repulsivo ao culpabilizar as mulheres por estupros, vamos às ruas contra isso, diz Letícia Parks

Logo em seguida a decisão da rádio e da rede de televisão, Constantino fez uma live para “explicar” suas afirmações. Disse nessa live que existem “vagabundas” e “piranhas”, ressaltou que mulheres têm que se comportar de uma forma “decente” entre tantas outras declarações absurdas.

Leia mais: Existe mulher vagabunda ou não?, fala o desprezível Constantino após ser demitido da Jovem Pan

Não satisfeito, hoje publicou uma“nota de esclarecimento” em seu canal do YouTube reafirmando todas essas posições. Constantino mostra claramente a ideologia machista e misógina desse governo, do bolsonarismo e do judiciário autoritário e machista. Culpabilizam as mulheres por violências sexuais que elas mesmas sofrem e chegam ao absurdo de inventar um sentença judicial para inocentar um estuprador.

Reproduzimos novamente a resposta de Diana Assunção, candidata a vereadora em São Paulo pela bancada revolucionária do MRT, à declarações do jornalista e reforçamos o chamado a ir às ruas em todo o país por justiça por Mari Ferrer:

“Constantino é o desprezível porta-voz dessa ideologia machista, que é a cara do bolsonarismo. Prova disso é que a deputada Bia Kicis se apressou a se solidarizar com o comentarista demitido. A Jovem Pan tenta se livrar, mas é parceira de longa data de Constantino e outros reacionários de igual calibre. Não vamos aceitar! Vamos às ruas em todo o país por justiça por Mari Ferrer e contra o judiciário e o bolsonarismo machistas, lutando pelo fim do patriarcado e do capitalismo. Mostraremos que ao lado da classe trabalhadora, as feministas vão sim varrer o machismo e a misoginia do mundo.”




Comentários

Comentar