×
Rede Internacional

CORONAVÍRUS | Em meio a colapso sanitário, Queiroga diz que pessoas recebem oxigênio mesmo sem precisar

Ministro da Saúde deu declaração ao participar de audiência do Senado Federal ao mesmo tempo em que no mínimo seis estados são os mais críticos para falta de oxigênio.

terça-feira 30 de março | Edição do dia

O Ministro da Saúde do genocida Bolsonaro, Marcelo Queiroga, afirmou nesta segunda-feira (29) ao participar de uma audiência no Senado Federal que a pasta fará uma campanha pelo uso “racional” de oxigênio em hospitais. Afirmou também aos parlamentares que muitos pacientes recebem oxigênio nos hospitais sem precisar.

Queiroga faz estas afirmações esdrúxulas ao mesmo tempo em que no mínimo seis estados são os mais críticos para falta de oxigênio, de acordo com a Procuradoria Geral da República (PGR) e segundo dados do governo, sendo eles: Acre, Rondônia, Mato Grosso, Amapá, Ceará e Rio Grande do Norte.

Além disso, no início deste ano, os hospitais em Manaus (AM) enfretaram uma crise no abastecimento de oxigênio, ocasionando na transferência de vários bebês prematuros com risco de óbitos por falta de ar e na morte de pacientes. Em São Paulo, já há relatos de falta de oxigênio em alguns hospitais, como o caso da UPA de Ermelino Matarazzo que os trabalhadores afirmam que três pacientes morreram em decorrência da falta de oxigênio.

"Todos sabemos que muitas pessoas chegam aos hospitais e aí, às vezes, a primeira providência é colocar o oxigênio nasal em quem não precisa do oxigênio. Então, vamos tentar economizar. Vamos fazer grande campanha, junto aos profissionais de saúde, para o uso racional do oxigênio", afirma o ministro demagogicamente.

A falta de oxigênio não é causada por desperdício e sim pela má administração e pelo projeto de morte de Bolsonaro e dos governadores.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias