Sociedade

RACISMO

Em decisão racista, banca eliminou candidata por considerá-la "bonita demais pra ser negra"

Banca de concurso do DF eliminou candidata com alegações racistas, que incluíam que por não possuir "todos os traços raciais negros" não sofreria racismo.

Samyr Rangel

Rio de Janeiro

sexta-feira 2 de outubro| Edição do dia

Foto: reprodução UOL

Uma candidata ao concurso do Ministério Público do Distrito Federal foi rejeitada às cotas raciais para negros por ser considerada “bonita”, segundo decisão absurda da banca do concurso, realizado pela Cebraspe. O processo seletivo a que se inscreveu Rebeca Mello ocorreu em 2018.

Entre os argumentos da banca estão que por não possuir características físicas associadas a pessoas negras, como "cabelo crespo, nariz e lábios extremamente acentuados e cor da pele negra evidenciada" ela não sofreria racismo, assim não podendo concorrer as vagas por ações afirmativas.

Rebeca afirma que a argumentação da banca não tem nenhum sentido. "Eu sou negra, mas não posso ser para o sistema de cotas? É uma loucura", disse em entrevista ao portal UOL.

Rebeca entrou na justiça para reaver a sua vaga e venceu na última instância. Na etapa anterior a empresa Cebraspe chegou a recorrer da decisão, tendo apoio do Ministério Público do DF, que segue os mesmos parâmetros racistas de eliminação da empresa.

O claro racismo da banca abre um debate sobre a funcionalidade das bancas de aferição de cor e demonstra o quanto é ainda mais necessária a defesa da autodeclaração e das ações afirmativas, que servem como paliativo a um histórico de opressão e racismo a que foram e ainda são submetidos negros e negras no Brasil, independentemente do tom de sua pele ou fenótipo.

Também evidencia o racismo do judiciário que pesa sobre os negros e negras, evidenciado no papel cumprido pelo Ministério Público e do Judiciário local, que nada diferem em larga escala de todo o espectro judiciário no Brasil. É o peso de uma das instituições mais racistas do regime, uma das responsáveis pela manutenção deste sistema de exploração.




Tópicos relacionados

Racismo Estrutural   /    Racismo   /    Sociedade   /    Poder Judiciário   /    [email protected]

Comentários

Comentar