×
Rede Internacional

LGBTFOBIA | Em caso brutal de LGBTfobia no Recife, mulher trans é queimada viva no Cais de Santa Rita

No mês do orgulho LGBTQIA+ a capital de Pernambuco produz mais uma mostra da barbárie que a LGBTfobia é capaz de criar.

sexta-feira 25 de junho | Edição do dia

Foto: Mapio.net

Uma mulher trans de 40 anos, foi queimada no Cais de Santa Rita, na área central do Recife/PE. O crime aconteceu na madrugada dessa quinta-feira (24), por volta das 0h. De acordo com as informações divulgadas, um adolescente teria se aproximado, jogado uma substância inflamável na vítima e ateado fogo.

A vítima foi internada no Hospital da Restauração no Centro do Recife, após ser socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), em estado grave, com queimaduras em várias partes do corpo.

O adolescente identificado como autor desse ato brutal de violência foi levado para a Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), que está investigando o caso evidente de LGBTfobia.

Veja também: Vítima de LGBTfobia, travesti é assassinada em Paracuru, Ceará

A deputada Estadual em Pernambuco, pelo mandato coletivo Juntas, Robeyoncé Lima (PSOL), que também é advogada, postou um tweet sobre o caso, criticando a violência contra a comunidade trans. "Violência contra nós virou algo corriqueiro e sem ser merecedor de empatia", diz a publicação.

Nesta sexta (25), ela se colocou à disposição para buscar com as autoridades providências sobre o caso, inclusive, apoio à vítima. Os ataques violentos à população LGBTQIA+ e todas as outras parcelas oprimidas da população, assim como as mortes diárias por violência de gênero só serão cortados pela raiz com o fortalecimento de uma unidade com o conjunto da classe trabalhadora. Temos que impor através da luta a revogação de todos os ataques à nossa classe e colocar em prática um programa que tenha como objetivo central, uma vida livre de opressão e exploração.

Saiba mais: A fratura das identidades LGBT sob o capitalismo neoliberal

Pode interessar: Marxismo e luta Trans: entrevista com participante do livro “Transgender Marxism”




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias