Gênero e sexualidade

JUDICIÁRIO MACHISTA

Em audiência juiz justifica violência doméstica: "ninguém agride ninguém de graça”"

Em audiência que mais parecia um show de horrores, juiz mostra o caráter machista do judiciário.

quinta-feira 17 de dezembro de 2020| Edição do dia

Uma audiência na vara da família de São Paulo escancarou todo o caráter machista do judiciário. O caso tratava sobre pensão alimentícia e guarda dos filhos. No entanto, o juiz, ao invés de deliberar sobre o caso, passou todo o tempo tentando reaproximar o casal.

Além desse absurdo por si, a mulher era vítima de violência do ex marido e já tinha obtido mandatos protetivos contra ele. No entanto o juiz alegou que “Se tem lei Maria da Penha contra a mãe (sic), eu não tô nem aí. Uma coisa eu aprendi na vida de juiz: ninguém agride ninguém de graça”.

Mostrando que além de machista o judiciário também é uma casta privilegiada que manda e desmanda a vontade, durante a audiência o juiz ficava o tempo todo interrompendo as advogadas.

Frente a mais esse absurdo, fica claro que a luta das mulheres não pode depositar sua esperança no judiciário e em qualquer instituição desse Estado capitalista e machista.

Pode interessar: Diana Assunção: "Nos levantemos contra Damares Alves e sua cruzada contra as mulheres"




Tópicos relacionados

violencia sexual   /    Machismo   /    Poder Judiciário   /    Violência contra a Mulher   /    Gênero e sexualidade

Comentários

Comentar