Sociedade

Em Guernica, a Polícia prendeu três jovens que pedem por moradia

Depois de serem detidos na delegacia de polícia da região, eles foram liberados. Isso ocorre em um contexto de aumento do assédio contra famílias que lutam por moradia por parte das forças repressivas.

terça-feira 13 de outubro| Edição do dia

La Izquierda Diario falou com os jovens quando eles se encontravam novamente em liberdade.

Nos últimos dias, tanto o ministro Andrés "Cuervo" Larroque como parte da mídia realizaram operações midiáticas contra as famílias de Guernica, com o objetivo de expulsá-las de uma forma ou de outra, usando de repressão se preciso.

Também, neste contexto, se somaram as repressões da Polícia de Buenos Aires em Rafael Castillo e La Plata , incluindo queima de caixas, balas de chumbo, espancamentos e até roubo de alimentos.

Soma-se a estes fatos a prisão de três pessoas nesta manhã, na ocupação de Guernica: Jonatan Ezequiel Sotelo, Valentínn Qzequiel Brizuela e Nelson Díaz. Por eles se reivindica a liberdade neste momento.

Juan, um morador da ocupação, disse a La Izquierda Diario que “Eu queria pedir apoio, sou morador da ocupação aqui em Guernica, estamos lutando por um pedaço de terra que levou três companheiros, três vizinhos, queremos pedir-lhes que nos apoiem para que possam libertá-los. "

Por sua vez, outro vizinho disse a este jornal que “hoje às 11h30 da manhã iam trabalhar três rapazes, pararam duas motos dizendo que eram policiais e uma caminhonete branca sem identificação, algemaram os rapazes e levaram-nos embora. Os meninos explicaram que iam trabalhar para ter o que comer e foram levados mesmo assim. Não sabemos o motivo, não estavam fazendo nada, iam apenas trabalhar. Estamos sofrendo todos os dias. Às 4 ou 5 horas da manhã o helicóptero nos assusta, há assédio da polícia todos os dias. Não nos deixam sair para buscar água, nos revistam”.

Além dessa ação intimidadora, agora que faltam poucas horas para o prazo estabelecido para o despejo, há voos ameaçadores de helicópteros da polícia sobre a ocupação.

Porém, o que cresce do outro lado é a solidariedade. Zaffaroni, Cortiñas, Pérez Esquivel e outras personalidades apóiam as famílias de Guernica, e pessoas que são referências de Direitos Humanos, advogados e juristas, entre outros, assinaram uma petição em apoio às famílias que reivindicam terras para morar, pedindo que não sejam despejadas. O mesmo aconteceu com artistas e referências do feminismo , política, organizações sindicais, jornalistas e intelectuais.

Traduzido de:https://www.laizquierdadiario.com/Guernica-la-Policia-detiene-a-tres-vecinos-que-piden-por-vivienda




Tópicos relacionados

Guernica   /    Moradia   /    Sociedade   /    Internacional

Comentários

Comentar