Sociedade

EDUCAÇÃO

Educadores do Paraná se mobilizam pela prorrogação dos contratos contra o edital 47

O governador do Paraná Ratinho Júnior lançou edital para realização de prova seletiva para contratos precários. Os trabalhadores da educação e comunidades indígenas se organizaram e montaram vigília posando no Centro Cívico em Curitiba e exigindo revogação desse absurdo edital 47.

quarta-feira 18 de novembro| Edição do dia

“Prova é para concurso público!” gritam os educadores e educadoras indignados com Ratinho Júnior. Além de impor a aglomeração de mais de 100 mil pessoas para a realização de uma prova que não irá garantir direito algum aos trabalhadores da educação, a denúncia dos professores e funcionários de escola aponta para absurdo contrato de 3,5 milhões sem licitação para realização de uma prova que não será de concurso público. Por isso os trabalhadores e trabalhadoras da educação nessa quarta-feira (18) se mobilizaram com todas as medidas de segurança sanitária para exigir a revogação do edital 47 e a prorrogação automática dos contratados (PSS).

É um absurdo sem tamanho gastar 3,5 milhões com empresa sem licitação para a realização de um processo seletivo para ser trabalhador precário. Dinheiro que poderia ser usado para pagar as promoções e progressões dos educadores.

Todo o apoio aos trabalhadores da educação do Paraná! O caminho é o da mobilização! #RevogaJá #RevogaEdital47 #RespeitoAosPSS #ProvaÉParaConcursoPúblico!




Tópicos relacionados

Crise na Educação   /    Sociedade   /    Educação   /    Professores   /    Cultura   /    Política

Comentários

Comentar