Política

RIO DE JANEIRO

Edmar Santos, Ex-secretário de saúde do RJ é suspenso da função de professor da UERJ

Secretário que admitiu estar envolvido em escândalo de corrupção no governo Witzel havia voltado a dar aulas semana passada.

sexta-feira 19 de março| Edição do dia

(Foto: Eliane Carvalho/GOVRJ)

O Ex-secretário de Saúde do Estado do Rio de Janeiro, Edmar Santos, foi suspenso da função de professor da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, a UERJ, no início desta semana. O professor vinha dando aulas regularmente na Faculdade de Medicina, onde também já ocupou cargos de chefia.

A decisão de suspendê-lo veio da Corregedoria-Geral da Universidade, após sindicância interna. O secretário permanecerá suspenso enquanto não for concluído processo administrativo disciplinar contra ele.

Edmar responde a processos na Justiça por desvios na saúde, por fraudes na compra de 1 mil respiradores para o tratamento de pessoas com covid-19. Ele é um dos principais suspeitos de desvio de verbas e chegou a ser preso em julho de 2020. Edmar teria desviado para si cerca 37 milhões de reais.

O ex-governador Wilson Witzel foi afastado do cargo por envolvimento no mesmo esquema que Edmar.

Enquanto vivia dos seus três salários(Edmar recebia como tenente da polícia, como professor da UERJ e como secretário) e o absurdo montante desviado, a saúde do Rio perecia com milhares de mortos pelo coronavírus e em muitos hospitais o que se via era diretamente a falta de aparelhos como respiradores.

Leia também: Rio de Janeiro bate recorde de internados em UTI desde o início da pandemia.




Tópicos relacionados

Colapso da saúde   /    Professores Rio de Janeiro   /    MORTES COVID-19   /    Coronavírus e Educação   /    COVID-19   /    Wilson Witzel   /    Crise na Educação   /    Crise no Rio de Janeiro   /    Educação   /    UERJ   /    Rio de Janeiro   /    Política

Comentários

Comentar