×

CORREIOS | ESCANDALOSO: Ecetistas sofrem com reajuste zero de salários, sendo um brutal arrocho salarial

Floriano Peixoto quer atacar trabalhadores com reajuste zero e com banco de horas, dizendo que a empresa tem problemas financeiros, o que é falso. Empresa teve o maior lucro em uma década no ano passado, o que se deu sob as custas de exploração da categoria, que vem sofrendo com a brutal precarização em meio a pandemia. Todo repúdio contra esses ataques aos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios! Contra a privatização dos Correios!

terça-feira 6 de julho | Edição do dia

Foto: arquivo/ Portal Infonet

Ontem (05/07), o corpo técnico da ECT fez uma apresentação mentirosa sobre a saúde financeira da ECT, dizendo que não poderia atender as demandas e reivindicações dos trabalhadores dos Correios, sendo que na verdade a empresa está em superávit, apresentando o maior lucro em uma década no ano de 2020, mais de R$1,5 bilhão.

Esse lucro se dá sobre as custas da exploração do trabalho dos ecetistas, que vem sofrendo com a sobrecarga e a precarização do trabalho, principalmente em meio a pandemia, e que a direção da ECT quer aumentar através da proposta de banco de horas, obrigando a categoria a trabalhar de domingo à domingo e devendo muitas horas de trabalho. Combinado com isso, a ECT também quer propor ajuste zero do salário, o que significa na prática redução dos salários, isto é, arrocho salarial, pois com a inflação não para de subir, com aumento do preço dos alimentos, do gás de cozinha, da conta de luz e de outras coisas necessárias para o trabalhador viver.

Veja mais: Correios tem o maior lucro em uma década, mas não garante nem máscara aos seus trabalhadores

Esses ataques são levados adiante pelo atual presidente da empresa, o general Floriano Peixoto, indicado por Bolsonaro, buscando garantir os interesses do presidente e de Paulo Guedes, com sua sanha neoliberal de fazer com que seja a classe trabalhadora que pague pela crise gerada pelos próprios capitalistas.

Veja também: Priorizando reformas e estabilidade, Lira não vê fato novo que justifique queda de Bolsonaro

Bolsonaro, Paulo Guedes e o Congresso, com Arthur Lira à frente, também estão sedentos por privatizar 100% da empresa, o que significa acabar totalmente com uma empresa logística estatal. Lira já incluiu o projeto nas pautas prioritárias da Câmara, marcando votação do projeto para semana que vem, antes do recesso legislativo.

Veja também: Grande ataque: privatização de 100% dos Correios já está em pauta na Câmara

Não à privatização dos Correios, que significa precarização para nós e lucro aos capitalistas

Contra esses e outros ataques, é necessário pressionar para que as centrais sindicais, como a CUT e a CTB, rompam com sua paralisia e organizem uma Greve Geral, para paralisar o país, para que se avance no sentido de uma nova Assembleia Constituinte Livre e Soberana, imposta pela luta da juventude e da classe trabalhadora, que possa barrar todos os ataques, cortes e privatizações, abolindo o pagamento da dívida pública e garantindo verba para a saúde e pesquisa em meio à pandemia, ao mesmo tempo conquistando um Correios 100% estatal sob o controle dos trabalhadores à serviço da população. Todo apoio aos trabalhadores e trabalhadoras dos Correios!




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias