GOVERNO DORIA

Dória anuncia corte de R$80 milhões das Santas Casas em plena pandemia

Enquanto tenta se colocar como oposição racional a Bolsonaro, Dória ataca a saúde pública frente a mais de 50 mil mortes no estado de São Paulo. A Resolução ainda atinge prefeituras municipais, autarquias, instituições universitárias, fundações e consórcios intermunicipais.

quarta-feira 20 de janeiro| Edição do dia

Imagem: ANTONIO MOLINA/ZIMEL PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

O governador de São Paulo, João Dória (PSDB), anunciou um corte de R$80 milhões das Santas Casas do estado através da Resolução 1, de 4-1-2021 da Secretaria do Estado de São Paulo. O governo anunciou tal medida após diversos outros ataques, como o aumento de impostos em mais de R$7 bilhões para diversos setores públicos. A Resolução ainda atinge prefeituras municipais, autarquias, instituições universitárias, fundações e consórcios intermunicipais.

A Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo demonstrou preocupação em nota emitida. Colocam que o corte afetará dois programas de auxílio criados pelo Estado para ajudar financeiramente os hospitais filantrópicos, afim de reduzir o endividamento que cresce cada vez mais por contra da diferença entre o que é gasto e o que é pago pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em nota, afirmam também que esse corte impactará de forma grave a prestação de serviços à população. “A Santa Casa de Jahu realiza 80% dos atendimentos pelo SUS e é referência para mais de 11 municípios da região”, explicou a Gerente Administrativa da Santa Casa, Scila Carretero.

Demagogicamente, a Resolução determina em seu artigo 1º que essa redução só afete a base mensal dos convênios de subvenção que não se trate da COVID-19. Entretanto, não se pode deixar de lado os pacientes com outras patologias, que desde muito antes do coronavírus sofrem com o sucateamento e ataques a saúde pública por parte dos governos de João Dória e Jair Bolsonaro.

Dória tenta se colocar como aquele que tem as respostas para a negligência do Presidente Jair Bolsonaro, que por sua vez se mostra como negacionista desde o início da pandemia e se posicionou contra a vacina que vinha sendo produzida pelo Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac->https://www.esquerdadiario.com.br/Marcado-por-negar-a-CoronaVac-Bolsonaro-diz-que-a-vacina-e-do-Brasil-nao-e-de-nenhum-go]. Entretanto, os dois atacam juntos a população, não sendo elaborado um plano de vacinação efetivo a nível Estadual ou a Federal.

O governo estadual ainda quer colocar em risco alunos e trabalhadores das escolas públicas e privadas do estado de São Paulo. O secretário Estadual da Educação de seu governo, Rossieli Soares, homologou o retorno obrigatório de parte das aulas presencias para o dia três de março, mesmo frente as mais de 50 mil mortes por COVID-19 no estado.

Enquanto João Dória tenta se colocar como uma oposição responsável a Bolsonaro, ambos têm o mesmo interesse de beneficiar os capitalistas em face da saúde e vida da população, tendo o Brasil já enterrado mais de 210 mil mortos por covid-19 por conta da irracionalidade dos governos capitalistas, que fazem com que a classe trabalhadora sofra as consequências da crise.




Tópicos relacionados

Bolsonaro   /    COVID-19   /    Governo Bolsonaro   /    SUS   /    João Doria

Comentários

Comentar