×

Aliança contra os trabalhadores | Dória anuncia Rodrigo Maia como secretário para passar mais ataques e privatizações

Nesta quinta-feira (19), o governador de São Paulo, João Dória, anunciou Rodrigo Maia como secretário de Projetos e Ações Estratégicas do estado. Segundo o governo, o ex-presidente da câmara será responsável por agilizar projetos de desestatização, ou seja, passar mais ataques contra a classe trabalhadora, assim como fez no congresso, para garantir os lucros dos empresários.

quinta-feira 19 de agosto | Edição do dia

Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A nomeação de Rodrigo Maia será publicada no diário oficial nesta sexta-feira (20).

Com essa nomeação, Maia será o responsável por agilizar os ataques do governo do estado de São Paulo contra a classe trabalhadora.

Assim como fez no período em que esteve como presidente da câmara dos deputados, quando foi um dos grandes responsáveis por muitos ataques nos últimos anos, como a reforma da previdência, Maia assumirá o cargo em São Paulo para agilizar as privatizações e retirar mais direitos dos trabalhadores.

Segundo o próprio João Dória, a atuação de Maia como presidente da câmara qualificaria o deputado para o cargo:

“A experiência do Rodrigo Maia à frente da Câmara fortaleceu nele a capacidade de dialogar com governos, sociedade civil e setor produtivo, com eficiência e credibilidade. Todas as reformas que passaram sob sua liderança só foram possíveis por causa do diálogo, do senso de urgência e do olhar estratégico de quem sabe o que é verdadeiramente importante para o país”, afirmou Doria.

Essa capacidade tão elogiada pelo governador de São Paulo é a de retirar direitos dos trabalhadores para garantir o lucro de empresários, como o próprio Dória. As reformas passadas sob a liderança de Rodrigo Maia são responsáveis pelo aumento da exploração e da precarização do trabalhadores.

Rodrigo Maia, que enquanto esteve a frente da câmara sustentou Bolsonaro em nome das reformas, agora se junta ao governo de São Paulo. Esses setores, que em algumas ocasiões se dizem contra Bolsonaro, no momento de passar ataques contra os trabalhadores estão sempre unidos.

Leia também: Editorial MRT - Militares desfilam por cima da fome e dos ataques: qual resposta nossa classe precisa dar?




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias