×
Rede Internacional

PEZÃO E A JBS | Doadora de R$6,6 milhões a Pezão, JBS ganhou em troca área para fábrica

A JBS teve terreno para fábrica em Barra do Piraí concedido por 30 anos pelo governo de Pezão. Também teve isenções fiscais concedidas por Cabral, mostrando que o "bom negócio" entre a gigante alimentícia e os governos do PMDB já vem desde antes.

quinta-feira 9 de fevereiro de 2017 | Edição do dia

Somando as doações das campanhas de 2010, 2012 e 2014, as doações da JBS para o PMDB chegam a mais de R$ 22 milhões de reais. Em troca, ela recebeu em junho de 2014 a concessão por 30 anos de um terreno em Barra do Piraí para sua fábrica.

O PSOL também fez um levantamento apontando que, entre 2008 e 2013, a empresa recebeu sozinha R$ 1,5 milhão em incentivos fiscais. A quantia é pequena perto do que receberam outras empresas "parceiras" do PMDB, como a OAS, que doou R$ 5,9 milhões nas três campanhas e recebeu R$ 109,8 milhões em isenções, ou a Ipe Engenharia, que doou R$ 1,5 milhão e recebeu R$ 122,9 milhões em isenções.

Contudo, o terreno para a fábrica em Piraí deve compensar a "pequena" isenção de apenas R$ 1,5 milhão. Pezão, apesar do escândalo das isenções ter virado matéria judicial, inclusive com a prisão de Cabral e a ligação entre a lavagem de dinheiro que operava e os R$ 200 milhões de isenções fiscais a joalherias, mostrou que, em meio à imensa crise pela qual passa o estado e seu governo, continua disposto a dar ainda novas isenções milionárias.

A cassação de seu mandato pelo TRE está vinculada a material irregular de campanha relacionado aos esquemas de abuso de poder de Pezão. A ação de abuso de poder econômico foi movida por Marcelo Freixo, do PSOL. Contudo, como é possível qualquer um verificar na política nacional, não se trata de um "caso isolado" de Pezão e PMDB do Rio, mas sim de um modo estrutural de funcionamento da política capitalista e os partidos patronais.




Comentários

Deixar Comentário


Destacados del día

Últimas noticias